Turistas protestam no Peru por falta de ingressos para visitar Machu Picchu

Cerca de mil turistas protestaram nesta quarta-feira em Machu Picchu contra a falta de ingressos para visitar a  cidadela inca devido ao fato de o limite autorizado de visitantes ter sido atingido após a venda excessiva de entradas, informaram autoridades locais.

Turistas de diversas nacionalidades saíram em passeata pelas ruas do povoado, acompanhados solidariamente por moradores, e exigiram o aumento da capacidade da atração. "Estão esperando a autorização do Ministério da Cultura para que lhes vendam um ingresso, já que estão esgotados", explicou uma fonte do Município de Machu Picchu, que não quis ser identificada. "Temos um problema grave, de 800 a 1.000 turistas que querem comprar um ingresso.

Os turistas bloquearam temporariamente a ferrovia pelo segundo dia consecutivo, para chamar a atenção das autoridades. "É impossível conseguir ingressos pela internet e no local. Infelizmente, terei que ir embora sem conhecer Machu Picchu", lamentou um colombiano em entrevista a um canal de TV local.

Os ingressos estão esgotados até 19 de agosto, informou o Ministério da Cultura, que atribuiu as aglomerações à venda excessiva de entradas. A situação acontece apesar de o governo ter aumentado neste mês de 3 mil para 4 mil o número diário de visitantes permitido na cidadela inca, considerada a joia do turismo peruano.

"Passamos por muitas frustrações. Viemos até aqui porque era um sonho de toda a vida", disse à rádio RPP uma turista do Equador.

A chegada em massa de turistas ao povoado de Machu Picchu, conhecido até três décadas atrás como Aguas Calientes, coincide com o feriado nacional do Peru, nesta quinta-feira. O povoado fica aos pés da montanha de 2.430 metros de altura sobre a qual se encontra a famosa cidadela de pedra, construída no século XV pelo imperador inca Pachacutec.

cm/ljc/llu/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos