Turistas sem comprovação de vacina são barrados em navios de cruzeiro

·2 min de leitura
***ARQUIVO***ILHABELA, SP, BRASIL, 21.12.2016 -  Navio de Cruzeiro Costa Fascinosa ancorado na baia de Ilhabela, no litoral norte do estado de São Paulo. Cidades do litoral paulista querem dar descontos nas tarifas para navios atracarem em seus portos na tentativa de atrair o movimento de cruzeiros, que teve queda significativa neste verão.  (Foto: Moacyr Lopes Junior/Folhapress)
***ARQUIVO***ILHABELA, SP, BRASIL, 21.12.2016 - Navio de Cruzeiro Costa Fascinosa ancorado na baia de Ilhabela, no litoral norte do estado de São Paulo. Cidades do litoral paulista querem dar descontos nas tarifas para navios atracarem em seus portos na tentativa de atrair o movimento de cruzeiros, que teve queda significativa neste verão. (Foto: Moacyr Lopes Junior/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Desde a retomada dos cruzeiros marítimos no Brasil, na última sexta-feira (5), ao menos 25 pessoas não puderam embarcar por não atenderem aos principais requisitos estipulados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) nos protocolos sanitários para a atividade. 

Segundo a agência, os passageiros foram barrados por não comprovarem a vacinação completa contra a Covid-19 ou por não terem cumprido o período de 14 dias, necessário para que a vacina gere imunização no corpo humano após a aplicação da segunda dose. 

Ao menos 23 das 25 pessoas tentavam embarcar no navio MSC Preziosa, na sexta, que partiu do porto de Santos (72 km de SP), no litoral paulista, em direção a Búzio, no Rio de Janeiro. Ele foi o primeiro a retomar a circulação no país após a liberação do governo federal e marcou o início da temporada 2021/2022. 

Os protocolos que devem ser seguidos para embarque, desembarque e transporte de viajantes em navios de cruzeiro pelo Brasil foram estipulados pela Anvisa e publicados em uma resolução na última semana de outubro. 

A agência alerta que os passageiros devem ficar atentos às regras para que casos como dessas 25 pessoas não se repitam. 

"Todos os viajantes devem observar atentamente as regras, documentos e prazos necessários para que tenham o embarque autorizado pelas empresas, que são responsáveis por garantir o cumprimento das normas", afirma a agência em nota. 

Assim, com o objetivo de reduzir os riscos de contaminação e disseminação do coronavírus durante os cruzeiros, a Anvisa estipulou que, para embarcar, os passageiros precisam ter o ciclo de vacinação completo contra a Covid-19, tendo tomado a segunda dose da vacina ou a dose única pelo menos 14 dias antes do embarque. É necessário a apresentação do comprovante de vacinação. 

Os futuros passageiros dos navios também precisam apresentar teste do tipo RT-PCR negativo feito até 72 horas antes do embarque ou o teste de antígeno feito até 24 horas antes. 

Há ainda regras para lotação máxima da embarcação que deve ser limitada a 75% da capacidade. 

Durante a viagem, diariamente 10% dos passageiros a bordo e 10% da tripulação devem ser testados e a Anvisa ainda aponta que testes positivos não poderão ser descartados por um segundo exame ou contraprova. 

Por meio de nota, a MSC Cruzeiros confirmou as informações. Confira a íntegra da nota:

Após a definição e aprovação do protocolo por parte das autoridades sanitárias e de saúde nacionais, no dia 29 de outubro, a Companhia anunciou, no dia 1o de novembro, os detalhes sobre os requisitos e as medidas que fazem parte do seu protocolo de saúde e segurança que apoiará a temporada de cruzeiros no Brasil. Todos os hóspedes com reservas estão sendo informados sobre as medidas em vigor e, caso alguém identifique que não conseguirá cumprir as exigências necessárias para o embarque até o dia do seu cruzeiro, tem como opção desde já solicitar a remarcação da sua viagem. Nos casos em que o hóspede não possa embarcar devido às situações relacionadas à COVID-19, ele poderá utilizar o seu seguro-viagem, que atualmente é obrigatório como parte do protocolo. Já os hóspedes que não atenderem aos requisitos necessários para o embarque e mesmo assim se apresentarem no terminal portuário para a viagem, não serão autorizados a embarcar, sendo considerado como ‘no show’, e serão seguidos os termos e condições da Companhia para essa situação.

Conheça os principais pontos do protocolo de saúde e segurança que dará suporte aos cruzeiros da Companhia:

No embarque

• Todos os hóspedes com 12 anos ou mais precisarão apresentar comprovante de vacinação completa contra a COVID-19, com a segunda dose ou dose única aplicada a mais de 14 dias antes do início do cruzeiro, com exceção da vacina da Pfizer, que completa o ciclo vacinal 7 dias após a segunda dose, conforme atualização recente publicada pela Anvisa. Serão aceitos o certificado digital e comprovantes de vacinação das vacinas aprovadas no Brasil ou validadas pela OMS.

• Todos os hóspedes a partir de 2 anos precisarão apresentar teste do tipo RT-PCR negativo feito até 72 horas ou teste de antígeno feito até 24 horas antes do embarque. • Todos os hóspedes precisarão apresentar uma apólice de seguro viagem com cobertura para a COVID-19.

• Triagem dos hóspedes por meio de formulário contendo informações sobre as condições de saúde do viajante. O formulário deve ser preenchido pelos hóspedes nas 6 horas que antecedem o embarque e entregue para a equipe da MSC Cruzeiros no terminal portuário.

• Procedimento de embarque reformulado com processos de check-in digital e com horários de chegada no porto escalonados e pré-definidos para gerenciar o fluxo de hóspedes.

• As medidas de saúde e segurança no terminal de cruzeiros atenderão ao mesmo alto padrão das medidas aplicadas a bordo.

Durante a viagem

• Ocupação reduzida a 75% da capacidade de hóspedes e distanciamento social a bordo entre grupos de viajantes.

• Uso de máscaras faciais em áreas públicas.

• Espaços e ambientes públicos internos como, por exemplo, teatro, lounges, cassino, restaurantes, kids clubs com capacidade reduzida.

• Atividades a bordo redesenhadas para grupos menores e com reserva prévia. • As refeições e bebidas nos restaurantes, bares e lounges serão servidas aos hóspedes em suas mesas. O restaurante buffet oferecerá um novo conceito de serviço e um novo fluxo de hóspedes para garantir o distanciamento social. Em vez de self-service, os hóspedes selecionarão o que desejam e a comida será servida no prato e entregue a eles para ser levada para a mesa. Para uma experiência sem contato, os hóspedes poderão acessar os menus dos restaurantes e bares em seus dispositivos móveis pessoais, digitalizando um QR code.

• Monitoramento contínuo com testagem diária de 10% dos passageiros a bordo e de 10% da tripulação.

• Tripulação treinada e equipada para atendimento, suporte e orientação dos hóspedes a bordo.

• Toda a tripulação estará com o ciclo de vacinação contra a COVID-19 completo e serão testados semanalmente.

• Ar 100% fresco e sem recirculação e medidas ainda mais elevadas de higienização, apoiadas pelo uso de produtos desinfetantes de nível hospitalar.

• Novo Centro de Informações, acessível por telefone, que permitirá que os hóspedes liguem para o Atendimento ao Cliente para obter informações, em vez de precisar ir pessoalmente ao balcão de atendimento.

• Desembarque independente dos hóspedes nos destinos, seguindo o protocolo definido e aprovado por cada cidade em seu plano de operacionalização local. • Os hóspedes que optarem por uma excursão em terra organizada pela MSC Cruzeiros terão acompanhamento e supervisão profissional e será seguido o mesmo alto padrão do protocolo aplicado a bordo.

• Instalações e serviços médicos aprimorados, com equipe altamente qualificada e treinada.

• Cabines dedicadas, em área restrita, disponibilizadas para permitir o isolamento de quaisquer casos suspeitos e contatos próximos.

• Plano de contingência pronto para ser aplicado se um caso suspeito for identificado, em estreita cooperação com as autoridades de saúde.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos