Turquia cancela visita de ministro sueco após expectativa por protestos em Estocolmo

ISTAMBUL/ESTOCOLMO (Reuters) - O ministro da Defesa da Turquia, Hulusi Akar, disse neste sábado que uma visita planejada de sua contraparte sueca a Ancara na próxima semana foi cancelada depois que as autoridades suecas concederam permissão para protestos em Estocolmo.

As manifestações marcadas para este sábado em Estocolmo têm como alvo a Turquia e também a candidatura da Suécia à Otan, o que deve botar mais lenha nas tensões com Ancara, cuja aprovação é necessária para que o país nórdico se junte à aliança militar.

Os organizadores disseram que cerca de 500 a 600 pessoas devem se reunir para protestar contra a candidatura da Suécia à Otan e mostrar apoio aos curdos em uma manifestação que recebeu autorização da polícia de Estocolmo.

Separadamente, um político anti-imigração da extrema-direita, Rasmus Paludan, planejou queimar uma cópia do livro sagrado muçulmano, o Alcorão, perto da Embaixada da Turquia. Um grupo de manifestantes pró-Turquia também recebeu permissão para se reunir do lado de fora da embaixada.

"Neste ponto, a visita do ministro da Defesa da Suécia Pal Jonson à Turquia no dia 27 de janeiro tornou-se sem sentido. Portanto, cancelamos a visita", disse Akar.

O ministro da Defesa sueco, Jonson, planejava viajar na próxima semana para Ancara a convite do governo turco, em meio à expectativa de convencer a Turquia a ratificar sua tentativa de ingressar na Otan.