Turquia desiste de tratado europeu sobre violência contra as mulheres

Tuvan Gumrukcu e Jonathan Spicer
·1 minuto de leitura

Por Tuvan Gumrukcu e Jonathan Spicer

ANKARA (Reuters) - O presidente Tayyip Erdogan retirou a Turquia de um acordo internacional destinado a proteger as mulheres, disse o governo do país neste sábado, gerando protestos e críticas dos que consideram necessário combater o aumento da violência doméstica.

O acordo do Conselho da Europa, denominado Convenção de Istambul, prometeu prevenir, processar e eliminar a violência doméstica e promover a igualdade. A Turquia o assinou em 2011, mas o feminicídio aumentou no país nos últimos anos.

A retirada não foi justificada no Diário Oficial da União, onde foi publicada madrugada deste sábado. Mas altos funcionários do governo disseram que a lei doméstica, em vez de soluções externas, protegeria os direitos das mulheres.

(Reportagem adicional de Mehmet Emin Caliskan)