Turquia diz que não há diferença entre liberais holandeses e 'fascista' Wilders

(Arquivo) O chanceler turco, Mevlut Cavusoglu

A Turquia, em plena crise diplomática com a Holanda, afirmou nesta quinta-feira que não há diferença entre o partido liberal de Marc Rutte, vencedor das eleições, e o "fascista" anti-imigração Geert Wilders.

"Vejam, não há diferença entre os social-democratas e o fascista Wilders, é a mesma mentalidade", declarou o ministro das Relações Exteriores turco Mevlüt Cavusoglu, citado pela agência pró-governo Anadolu.

"Para onde vão? Para onde levam a Europa? Começaram a desintegrar a Europa e a conduzi-la ao precipício", disse Cavusoglu em referência aos governantes europeus.

"Em breve começarão as guerras religiosas na Europa", completou.

De acordo com resultados provisórios da agência de notícias holandesa ANP, o partido VVD do primeiro-ministro Mark Rutte conquistou 32 cadeiras das 150 do Parlamento, contra 19 do partido de extrema-direita PVV, de Wilders.

Ancara e Haia enfrentam uma grave crise diplomática desde que o governo holandês proibiu a participação de dois ministros turcos, entre eles Cavusoglu, em comícios de apoio ao presidente turco Recep Tayyip Erdogan para um referendo de abril.

Os turcos comparecerão às urnas em 16 de abril para votar sobre uma polêmica reforma constitucional que reforça os poderes do presidente.

Outros países europeus proibiram os comícios eleitorais pró-Erdogan, o que irritou Ancara, que comparou tais práticas com as dos nazistas.

Na quarta-feira, o presidente turco afirmou que existe um "espírito de fascismo desenfreado nas ruas da Europa".