Turquia fecha passagem fronteiriça com a Síria, tomada por grupo terrorista

Ancara, 20 set (EFE).- A Turquia fechou uma passagem fronteiriça que foi tomada no lado sírio por um grupo extremista ligado à Al Qaeda, após intensos combates com o Exercito Livre da Síria (ELS) que controlava até agora o posto, informou nesta sexta-feira a imprensa turca.

Jihadistas do grupo armado Estado Islâmico do Iraque tomaram a passagem na tarde de ontem após intensos combates com uma brigada do ELS, o que evidencia as divisões entre as facções que lutam contra o regime de Bashar al Assad.

A passagem fechada pela Turquia é a de Oncupinar, na província de Kilis, próxima da cidade síria de Azaz, que era controlada pelo ELS desde julho de 2012.

Os combates na parte síria começaram há dois dias e continuam em alguns pontos, informou a imprensa turca, que descreve a situação como confusa.

O governador da província turca na qual se encontra a passagem fronteiriça, Suleyman Tapsiz, garantiu que, por enquanto, só será permitida a passagem de ajuda humanitária.

O controle dos postos fronteiriços é vital para os grupos que lutam contra o regime de Assad, pois é através deles que os grupos têm acesso a armas e logística, além de ajuda humanitária.

Por esses postos os refugiados também têm a possibilidade de passar para o lado turco e buscar asilo em algum acampamento, o que não é mais possível através da passagem de Azaz.

Segundo o jornal turco "Hürriyet", o ELS critica os grupos jihadistas por sua brutalidade, enquanto estes últimos afirmam que alguns dos comandantes do ELS são "hereges", ligados ao ocidente.

O regime sírio e a oposição turca acusam o governo de Ancara de entregar armas às milícias que lutam contra Damasco, inclusive aos grupos jihadistas que cada vez têm mais peso na guerra civil.

O governo turco é um dos mais hostis com Damasco, é favorável a uma intervenção internacional na Síria e, nesta semana, o Exército do país derrubou um helicóptero militar sírio que tinha violado seu espaço aéreo. EFE

Carregando...

Siga o Yahoo Notícias