Turquia proíbe iraquianos, sírios e iemenitas de tomar voos para Belarus

·1 min de leitura
A Polícia e a Guarda de Fronteira polonesas, perto de Hajnowka, em 11 de novembro de 2021 (AFP/Wojtek Radwanski)

A Turquia proibiu cidadãos de Síria, Iraque e Iêmen de comprarem passagens e embarcarem em voos para Belarus, país acusado de transportar migrantes para a Europa - anunciou a direção geral da aviação turca nesta sexta-feira (12).

Em uma mensagem divulgada em sua conta no Twitter, a agência explica que esta medida, "decorrente dos problemas de travessias ilegais na fronteira entre Belarus e a União Europeia", estará em vigor "até nova ordem".

Pouco antes, a companhia aérea bielorrussa Belavia havia informado que, "em virtude de uma decisão das autoridades turcas competentes, os cidadãos de Iraque, Síria e Iêmen não têm autorização para fazer voos entre Turquia e Belarus" a partir desta sexta-feira, disse Belavia em comunicado.

O anúncio é feito em um momento em que milhares de migrantes, principalmente do Oriente Médio, estão bloqueados na fronteira entre a Belarus e Polônia, em condições humanitárias deploráveis.

Há cerca de 2.000 pessoas, curdos em sua maioria, em um acampamento improvisado no lado bielorrusso da fronteira, à espera de poder entrar na Polônia e, portanto, na União Europeia (UE). A Polônia está bloqueando sua passagem com um importante dispositivo militar na fronteira.

A UE acusa Belarus de organizar estes movimentos de migrantes, entregando vistos e até fretando voos, para tentar criar uma crise migratória na Europa, em resposta às sanções internacionais contra o governo de Alexander Lukashenko.

O presidente foi reeleito em 2020, após eleições polêmicas que provocaram protestos em massa nas ruas e foram violentamente reprimidos, gerando medidas punitivas contra o país. A União Europeia anunciou que irá lançar novas sanções contra Lukashenko na próxima semana.

gkg/apo/mba/bl/mar/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos