Turquia promete 100.000 casas para sírios deslocados pela guerra

A Turquia prometeu no domingo concluir a construção de 100.000 casas para alojar os refugiados sírios deslocados pela guerra na província fronteiriça de Idlib, no norte da Síria.

"Vamos terminar 100.000 casas até o final do ano", disse o ministro do Interior da Turquia, Suleyman Soylu, em Mashhad Ruhin, no noroeste da Síria.

Soylu disse que 75 mil moradias já foram construídas nos últimos dois anos. Durante uma cerimônia, falou da abertura de 600 casas na região de Idlib, controlada pelos rebeldes na Síria.

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan expressou nos últimos meses seu desejo de que um milhão dos 3,7 milhões de refugiados sírios retornem ao seu país. Para isso, prometeu construir casas com infraestrutura básica.

A presença de refugiados na Turquia tornou-se uma questão política espinhosa um ano antes das eleições presidenciais e no momento em que o país sofre com uma crise econômica.

A guerra civil síria começou em 2011 com a sangrenta repressão a manifestações majoritariamente pacíficas. O conflito deixou milhões de pessoas deslocadas, tanto interna como externamente.

Desde 2016, a Turquia e seus aliados sírios conquistaram faixas de território ao longo da fronteira durante várias operações militares.

O objetivo de Ancara é criar uma "zona segura" ao longo de sua fronteira para impedir a chegada de sírios a seu território e devolver parte daqueles que entraram.

Segundo Erdogan, mais de meio milhão de sírios que fugiram para a Turquia retornaram a essas áreas seguras.

ohk/lar/aya/pjm/sag/mb/aa/rpr