Turquia ratifica Acordo de Paris e confirma participação de todo G20

·1 minuto de leitura
Parlamento da Turquia, em Ancara

Por Ali Kucukgocmen

ISTAMBUL (Reuters) - O Parlamento da Turquia ratificou nesta quarta-feira o Acordo de Paris de combate à mudança climática, tornando-se o último país do G20 a fazê-lo, após adiar por anos devido ao que considerava injustiças em suas responsabilidades como parte do acordo.

A Turquia é signatária do Acordo de Paris desde abril de 2016, mas o Congresso turco não havia ratificado o pacto, argumentando que não deveria ser considerado um país desenvolvido como parte do acordo --o que lhe dá mais responsabilidade-- uma vez que historicamente o país é responsável por um parcela muito pequena das emissões de carbono.

Ao anunciar que a Turquia ratificaria o acordo na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas no mês passado, o presidente Tayyip Erdogan disse que os países que têm uma "responsabilidade histórica" ​​pelas mudanças climáticas deveriam fazer o máximo esforço.

“Quem fez mais danos à natureza, nosso ar, nossa água, nosso solo, a Terra; quem explorou os recursos naturais de forma selvagem precisa dar a maior contribuição para a luta contra as mudanças climáticas”, disse ele.

Nesta quarta-feira, 353 membros do Parlamento da Turquia ratificaram o acordo por unanimidade.

A Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) atualmente lista a Turquia no grupo do Anexo I, descrito como países industrializados.

Uma declaração aprovada pelo Parlamento disse que a Turquia estava ratificando o acordo como um país em desenvolvimento e iria implementá-lo desde que "não prejudicasse seu direito ao desenvolvimento econômico e social".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos