Turquia rebate acusações dos Estados Unidos sobre "antissemitismo" de Erdogan

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O presidente turco, Recep Erdogan

O governo turco chamou de "mentiras" as acusações de "antissemitismo" formuladas pelo governo dos Estados Unidos contra o presidente Recep Tayyip Erdogan, por suas declarações após os bombardeios de Israel na Faixa de Gaza.

"Acusar nosso presidente de antissemitismo é uma maneira ilógica e falsa de ver as coisas", escreveu no Twitter Omer Celik, porta-voz do AKP, partido governista.

Na terça-feira, Washington condenou "veementemente os recentes comentários antissemitas do presidente Erdogan sobre o povo judeu e os consideram repreensíveis", declarou o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price.

O presidente turco, que acusou Israel de "terrorismo" contra os palestinos, chamou os israelenses de "assassinos" que "matam crianças de cinco ou seis anos".

fo/pz/bl/zm/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos