TV estatal rusa publica videos de americanos desaparecidos na Ucrânia

Um canal de TV estatal russo divulgou vídeos de dois americanos que foram reportados como desaparecidos na semana passada, enquanto combatiam ao lado do Exército ucraniano, horas depois que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse desconhecer o paradeiro dos mesmos.

Familiares e congressistas dizem que Alexander Drueke e Andy Huynh, ambos militares veteranos do estado do Alabama, perderam contato com os parentes enquanto combatiam ao lado das forças ucranianas perto da fronteira russa.

O Departamento de Estado havia contemplado que os americanos, incluindo um terceiro cidadão, que foi capitão dos marines americanos, estavam desaparecidos. Os americanos fazem parte de um grupo, principalmente de militares veteranos, que se uniram a outros estrangeiros e voluntários para apoiar as tropas ucranianas.

Na noite desta sexta-feira, o jornalista do canal russo RT Roman Cossarev publicou um vídeo no aplicativo de mensagens Telegram em que Drueke aparece sentado no que parece ser um escritório, vestindo roupas de uso militar, e diz: "Mãe, só quero que você saiba que estou vivo e espero voltar para casa o mais rapidamente possível."

O canal oficial do RT no Telegram também publicou uma entrevista com Huynh, na qual ele diz que os dois estiveram "em combate com as tropas russas" perto da área estratégica ucraniana de Kharkov.

"As tropas russas invadiram nossas posições. Tivemos que retroceder e um dos meus companheiros e eu esperamos por cerca de três horas em uma trincheira para termos certeza de que a área estava livre", diz Huynh. "Acabamos caminhando por cinco horas pela floresta e chegamos a um caminho onde nos rendemos às forças russas."

Não se sabe se os dois veteranos foram obrigados a falar, nem as circunstâncias em que os vídeos foram gravados. Um porta-voz do Departamento de Estado confirmou que autoridades americanas viram as fotos e os vídeos.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pediu nesta sexta-feira que os cidadãos americanos não vão para a Ucrânia. "Os americanos não devem ir para a Ucrânia. Repito, os americanos não devem ir para a Ucrânia agora."

Autoridades russas na chamada República Popular de Donetsk, faixa no leste da Ucrânia controlada por Moscou, condenaram à morte dois britânicos e um marroquino capturados em combate.

bur-dhc/ag/cjc/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos