TV Globinho e outros 5 programas que não merecem voltar para a TV

TV Globinho, Xou da Xuxa e Disney Club/Cruj: programas que marcaram época, mas não têm mais espaço na TV brasileira (Fotos: divulgação)
TV Globinho, Xou da Xuxa e Disney Club/Cruj: programas que marcaram época, mas não têm mais espaço na TV brasileira (Fotos: divulgação)

Resumo da notícia:

  • TV Globinho e outros programas da televisão brasileira deixaram saudade, mas não fazem mais sentido nos dias de hoje

  • Fátima Bernardes tirou sarro de fãs nostálgicos em conversa com Paulo Vieira no "Encontro"

  • Relembre atrações marcantes da TV aberta que perderam espaço com as mudanças do meio

Em uma conversa com Paulo Vieira na semana passada, Fátima Bernardes aproveitou que está de saída do "Encontro" para tirar um sarro dos fãs da "TV Globinho" que tanto pediram o fim do seu programa para a volta da grade de desenhos animados nas manhãs da TV Globo. "Às vezes tem uma pessoa de 30 anos que chega pra mim: 'E a TV Globinho?'. Eu falo: 'pelo amor de Deus, né?'. Você não via mais TV Globinho há dez anos", ironizou.

A brincadeira de Fátima Bernardes estimula uma reflexão sobre os programas que amávamos na infância e na adolescência na televisão brasileira. Teriam eles envelhecido bem? Fariam sucesso nos dias de hoje? Pensando em como a nostalgia costuma confundir o nosso julgamento, mostramos abaixo quais atrações queridas não merecem voltar para a TV aberta.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

TV Globinho (2000 a 2015)

Bem, Fátima Bernardes está certa. Nós entendemos a saudade dos fãs de "Dragon Ball Z", "Três Espiãs Demais", "As Aventuras de Jackie Chan", "Digimon", "Beyblade", "Yu-Gi-Oh", "Sakura" e tantos outros desenhos clássicos, mas precisamos entender que a televisão mudou. Com a proibição de publicidade infantil nos meios de comunicação e a possibilidade de assistir a todos os episódios de "Galinha Pintadinha" no celular, as crianças de hoje não dependem mais da TV aberta para ver desenhos animados. Além disso, o público nostálgico hoje já é adulto e provavelmente trabalha na faixa de horário. Você consegue se imaginar matando dia de serviço para ver "Bob Esponja"?

Ponto Pe (2004 a 2007)

Do infantil para o programa para maiores de 18 anos da MTV. Exibido entre 2004 e 2007, a atração comandada por Penélope Nova fazia com que a apresentadora tirasse dúvidas e ouvisse histórias apimentadas dos telespectadores por telefone. Abordando o sexo de forma natural e espontânea, o "Ponto Pe" foi muito importante para a juventude e ajudou a quebrar tabus importantes sobre diferentes aspectos da sexualidade. Apesar disso, ele muito provavelmente teria dificuldade para ser adaptado nos dias de hoje. Imagine um espectador falando de coisas picantes por chamada de vídeo com a apresentadora em uma atração exibida no final da noite: você ficaria acordado para assistir? Não é melhor relembrar os casos mais cabeludos (assista acima) no Youtube?

Disney Club (1997 a 2001. Como Disney Cruj, o programa teve uma segunda fase de 2001 a 2003)

"Sem dúvida, um dos melhores programas infantis da década de 1990. Sob supervisão de Cao Hamburguer, o criador do Castelo Rá-Tim-Bum, a atração conseguia reunir dramaturgia com desenhos animais de qualidade, como "Doug", "Hora do Recreio", "Marsupilami", "Pateta" e `"Timão e Pumba''. Na primeira fase de Disney Cruj, Juca, Macarrão e Guelé (Diego Ramiro, Caíque Benigno e Leonardo Monteiro, respectivamente) eram apresentados como viciados em tecnologia e responsáveis pela criação de um canal pirata chamado TV Cruj (Comitê Revolucionário Ultra Jovem). A história era bem encenada, mas o principal atrativo do programa, como talvez você se lembre, eram mesmo os desenhos. Dessa forma, esbarramos no mesmo problema da TV Globinho: em uma época com tanta oferta de distrações infantis no streaming e na internet, não faz sentido investir uma atração como Disney Club nos dias de hoje. Infelizmente.

Xou da Xuxa (1986 a 1992) e outros programas infantis de Xuxa

Se TV Globinho e Disney Club envelheceram mal, imagine os programas infantis mais antigos. Ainda que o "Xou da Xuxa" tenha deixado saudade em muita gente, a atração não envelheceu bem principalmente por causa do ideal de beleza imposto por diferentes gerações de paquitas, sempre brancas, magras e loiras. "Naquela época, elas seguiam uma beleza que foi imposta. Era uma coisa que eu não queria. Quando elas vinham com os cabelos pretos ou castanhos, eu pedia muito que não mudassem a cor. E elas acabavam fazendo isso porque viam que tinha mais espaço para as meninas loiras. Era como se fosse a boneca Barbie. Não tinha boneca Barbie morena ou negra na época. Só tinha loira. Não é legal colocar isso só no meu colo", disse a apresentadora em entrevista ao Fantástico, da TV Globo, em 2021. Além disso, vale lembrar, Xuxa já disse algumas vezes que não se vê apresentando novamente um programa infantil.

Rockgol (2003 a 2011)

Sim, o Rockgol divertiu uma geração com a competição de futebol protagonizada por músicos organizada pela MTV. Mas queremos falar sobre a mesa redonda (que foi chamada de "Rockgol de Domingo" e também de "Rockgol de Segunda", após mudanças de horário). Ela é bastante lembrada pelo quadro "Bola na Fogueira", quando convidados eram colocados em saia-justa com perguntas de duplo sentido sob uma forte luz no meio do palco. Fora isso, a atração não se diferenciava muito das mesas redondas tradicionais, apesar dos trocadilhos e piadas frequentes com Birigui ("a Massachussets brasileira") ou a empresa Paulo Bonfá Ringling Brothers Capillar Consultants. Em uma era com demasiadas mesas redondas nos canais esportivos, o Rockgol não tem mais espaço para fazer rir.

Oradukapeta (1987 a 1990)

Sérgio Mallandro comandou um programa infantil de muito sucesso no SBT. Chamado na prática de "Hora do Capeta", a atração contava com quadros humorísticos que pareciam retirados d'A Praça é Nossa - com exceção do melhor deles - "A Porta dos Desesperados". Parodiando a Porta da Esperança, apresentada pelo patrão Silvio Santos, Mallandro criou uma dinâmica em que colocava crianças diante de três portas: uma com prêmios e as outras tinham monstros ou um homem fantasiado de gorila. Ainda que seja muito engraçado lembrar da brincadeira, todos precisamos concordar que Sérgio Mallandro hoje só tem apelo com pessoas com mais de 40 anos. A "Oradukapeta", hoje em dia, teria mais chances de fazer sucesso com os avós do que com as crianças.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos