Globo se posiciona contra Jair Bolsonaro em defesa de Míriam Leitão

Míriam Leitão e Jair Bolsonaro: Globo se posiciona contra o presidente em defesa da jornalista (Fotos: Folhapress e Eraldo PeresAFP)

Renata Vasconcelos leu na bancada do ‘Jornal Nacional’ nesta sexta-feira (19), uma da TV Globo em defesa da jornalista Míriam Leitão que foi atacada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

A âncora leu o comunicado da emissora no final do ‘Jornal Nacional’ e chamou a atenção do público pela postura em defesa da colunista de economia. “O presidente Jair Bolsonaro recebeu nesta sexta-feira (19) um grupo de jornalistas estrangeiros para um café da manhã. Os jornalistas cobraram do presidente um comentário sobre o ato de intolerância de que foi vítima a jornalista Miriam Leitão, no fim de semana. Em resposta aos correspondentes internacionais, o presidente Jair Bolsonaro disse que sempre foi a favor da liberdade de imprensa e que críticas devem ser aceitas numa democracia. Mas, depois, afirmou que Miriam Leitão foi presa quando estava indo para a Guerrilha do Araguaia para tentar impor uma ditadura no Brasil e repetiu duas vezes que Miriam mentiu sobre ter sido torturada e vítima de abuso em instalações militares durante a ditadura militar que governava o país então.”

Renata Vasconcelos leu um editorial da TV Globo no final do 'Jornal Nacional' (reprodução / TV Globo)

Leia também

Defesa da honra

Renata ressaltou que o presidente mentiu ao atacar Míriam. “Essas afirmações do presidente causam profunda indignação e merecem absoluto repúdio. Em defesa da verdade histórica e da honra da jornalista Miriam Leitão, é preciso dizer com todas as letras que não é a jornalista quem mente. Miriam Leitão nunca participou ou quis participar da luta armada. À época militante do PCdoB, Miriam atuou em atividades de propaganda. Ela foi presa e torturada, grávida, aos 19 anos, quando estava detida no 38º Batalhão de Infantaria em Vitória. No auge da ditadura de 64, em 1973, Miriam denunciou a tortura perante a 1ª Auditoria da Aeronáutica, no Rio, enfrentando todos os riscos que isso representava na época. Narrou seu sofrimento aos militares e ao juiz auditor e esse relato consta dos autos para quem quiser pesquisar. A jornalista foi julgada e absolvida de todas as acusações formuladas contra ela pela ditadura. A absolvição se deu em todas as instâncias.”

Trending topics

No twitter as pessoas ficaram eufóricas com o posicionamento da emissora em defender a jornalista do presidente. “Bolsonaro sendo massacrado pela Globo no ‘Jornal Nacional’. Nasci para ver isso! Amo!”, disse uma internauta.