TV mostra crianças indígenas buscando comida em aterro sanitário na Colombia

·3 min de leitura
Comida em aterro: documentário revela crianças indígenas buscando alimento no lixo, na Colômbia. (Foto: Reprodução)
Comida em aterro: documentário revela crianças indígenas buscando alimento no lixo, na Colômbia. (Foto: Reprodução)

Em meio a toneladas de lixo, centenas de crianças indígenas Amorúa vagam em busca de comida em aterro nas imagens do documentário “Garotos da Sujeira”, gravado no município de Puerto Carreño, na Colombia.

Quando o caminhão descarrega os resíduos no aterro El Merey, centenas de garotos rasgam as sacolas de lixo em busca de sobras. As imagens se tornaram cada vez mais comuns nos últimos anos, e parecem não emocionar os que transitam por ali a trabalho.

O fato começou a repercutir na TV local no último domingo (16), e as redes sociais engajaram o assunto.

"A denúncia feita pelos informantes sobre a fome em que vivem os indígenas de Puerto Carreño só mostra o abandono do governo. Crianças procuram entre toneladas de algo para comer, e os que se recusam à comer lixo recorrem à mendicância e à prostituição", criticou uma internauta.

"Bom dia para o país onde se escandalizam com uma mulher nua na praia, e não com o fato de crianças indígenas de Pueto Carreño precisarem procurar comida no lixo", escreveu outra.

"Quantas crianças mais devem continuar comendo lixo para que o governo tome uma atitude. O abandono e a corrupção do Estado obrigam crianças indígenas e suas famílias a procurar alimentos vasculhando o lixo do aterro de Puerto Carreño", escreveu um terceiro.

"Tanta corrupção, pedágios, impostos e em municípios como Puerto Carreño pessoas precisam procurar comida no lixo. Isso é muito triste", protestou mais um.

"Triste e doloroso o documentário Garotos na Sujeira, em Puerto Carrenõ. Nas cidades do país isso é visto todos os dias. É o resultado de 200 anos de governos miseráveis ​​com nomes próprios: Liberais e Conservadores e todos os pseudônimos que se colocam para se camuflar: CD, CR, U, NL", criticou outro usuário, referindo-se aos partidos políticos do país.

"Em Puerto Carreño as crianças comem do lixo. Mas a direita e a mídia colombiana não dizem nada porque Puerto Carreño não está na Venezuela. Eles não estão interessados ​​nisso", disse o último.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos