TV pública birmanesa adverte para "ações" contra ameaças à segurança pública

·1 minuto de leitura
A emissora estatal MRTV advertiu que "ações" podem ser adotadas contra as ameaças à estabilidade do país e à segurança pública, coincidindo com grandes manifestações contra o golpe de Estado

A televisão estatal de Mianmar advertiu nesta segunda-feira que "ações" podem ser adotadas contra as ameaças à estabilidade do país e à segurança pública, coincidindo com grandes manifestações contra o golpe de Estado executado há uma semana.

"Devem ser adotadas ações com base na lei (...) contra as infrações que perturbam, impedem e destroem a estabilidade do Estado, a segurança pública e o Estado de direito", anunciou a emissora MRTV, controlada pelo Estado.

Esta é a primeira advertência das autoridades após as manifestações que sacodem o país desde sábado.

Nesta segunda-feira, milhares de manifestantes saíram novamente às ruas do país para protestar contra o golpe de Estado que derrubou a chefe de Governo de fato, Aung San Suu Kyi.

Paralelamente, os trabalhadores responderam à convocação de greve geral e também se uniram aos protestos.

Os generais golpistas instauraram o estado de emergência durante um ano. Aung San Suu Kyi e outros dirigentes de seu partido, a Liga Nacional para a Democracia (LND), estão em prisão domiciliar.

bur-sde/pz/bl/zm/fp