Twitter: após compra de Musk, o que pode mudar na rede social?

·3 min de leitura
Musk vem falando há algumas semanas seus desejos para a plataforma (REUTERS/Dado Ruvic/Illustration)
Musk vem falando há algumas semanas seus desejos para a plataforma (REUTERS/Dado Ruvic/Illustration)
  • Elon Musk vem há algumas semanas falando seus desejos futuros para a rede social;

  • Foco deverá ser em tornar a rede social em uma plataforma focada em "liberdade de expressão";

  • Musk também quer liberar o algoritmo da rede, além de combater contas de spam.

Com a compra do Twitter pelo bilionário Elon Musk, muitos estão se perguntando o que irá acontecer na rede agora que está sob nova gestão. Alguns acreditam que pouco irá mudar, enquanto outros já estão prontos para abandonar a plataforma.

No entanto, nos últimos meses Musk já vem deixando claro suas intenções para o futuro através de declarações na mídia e a partir de tuítes e enquetes na própria plataforma.

O que pode mudar com Musk no poder?

Foco na liberdade de expressão irrestrita

Uma das primeiras coisas que Musk deu inícios de estar insatisfeito com o atual estado da rede social é com seu time de moderação.

O bilionário já declarou inúmeras vezes na plataforma que não acredita que a plataforma respeite a liberdade de expressão de seus usuários. O CEO da Tesla inclusive chegou a fazer uma enquete perguntando a seus seguidores se concordavam com ele ou não.

Recentemente, Musk inclusive chegou a tuitar que espera que até seus piores críticos continuem no Twitter, pois este é o "verdadeiro significado de liberdade de expressão".

Volta de Trump

Com seus discursos a favor do direito de dizer o que bem entender, Musk preocupou diversas pessoas, inclusive funcionários do Twitter, com a possibilidade da reativação da conta de Donald Trump, ex-presidente estadunidense que foi banido da plataforma por apoiar a invasão ao Capitólio após sua derrota nas urnas.

Trump, no entanto, declarou que não pretende retornar mesmo que possa, e que está focado no desenvolvimento de sua própria rede social, a Truth Social.

Contas inativas

Recentemente, Musk chegou a indagar em seu perfil se a rede social estaria "morta", visto que os perfis mais seguidos, como Barack Obama, Justin Bieber e Katy Perry são inativos na maior parte do tempo. Com isso, o bilionário mostrou uma preocupação em criar uma rede social focada na atividade e na interação dos usuários.

Para isso, no entanto, ele terá que trabalhar num dos maiores desafios que o Twitter enfrenta hoje, que é a detecção de contas falsas, criadas para inflar o número de seguidores ou interações de alguém. Recentemente o CEO da SpaceX chegou a prometer que "derrotaria os robôs de spam ou morreria tentando".

Liberação do código-fonte

Musk quer mexer no código do Twitter, seja para acabar com a moderação de conteúdos de discurso ou para melhor detectar robôs. Mas não é só isso que ele quer com o código.

Há um tempo ele vem afirmando que o algoritmo para exibição de tuítes da empresa deveria ser aberto, ou seja, todos deveriam saber porque um tuíte apareceu em sua timeline e não outro.

Para o executivo esse sistema seria melhor do que "ter tuítes sendo promovidos e rebaixados misteriosamente sem nenhuma percepção do que está acontecendo". No entanto, críticos afirmam que abrir assim a formulação do algoritmo pode resultar na criação de mais contas de robôs, que agora irão saber exatamente como agir para parecerem relevantes e verdadeiras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos