Twitter copia rivais e lança o Fleet, um Stories para chamar de seu

A moda começou com o Snapchat, foi copiada pelo Instagram, Facebook e até pelo WhatsApp, e agora chega ao Twitter. Nesta quarta-feira, a empresa criada e comandada por Jack Dorsey anunciou com o Fleet, um Stories para chamar de seu. Assim como nos rivais, a ferramenta permite a publicação de mensagens efêmeras, que são apagadas após 24 horas. Os testes começam no Brasil, e chegam aos aplicativos móveis Android e iOS — até o fim de semana.

Em texto publicado no blog oficial da companhia, Mo Al Adham, gerente do produto, explicou que a motivação para a criação da ferramenta é agradar usuários que se sentem desconfortáveis com a plataforma, pois os “Tweets são públicos, permanentes e exibem contagens públicas de engajamento”.

“Queremos tornar possível que você tenha conversas na plataforma de novas maneiras, com menos pressão e mais controle”, justificou Adham. “Este é o motivo pelo qual testaremos, a partir de hoje no Brasil, uma nova funcionalidade chamada Fleets, uma forma de ter conversas iniciadas com seus pensamentos passageiros”.

Assim como no Stories — ou Status, do WhatsApp —, o Fleet permite aos usuários o compartilhamento de fotos, vídeos e textos que são removidos automaticamente após 24 horas. Não é possível dar retweets, curtidas ou comentários públicos. Para continuar a conversa, seguidores podem enviar mensagens diretas ou emojis para o autor do Fleet.

Adham também explicou a escolha do Brasil para o início dos testes, algo raro entre as companhias globais de tecnologia:

“Uma vez que o Brasil é um dos países em que as pessoas mais conversam no Twitter, com muitos de vocês apaixonados por falar e seguir outros brasileiros na plataforma, estamos animados em testar a nova funcionalidade aqui”, afirmou, sem revelar planos de lançamento em outros mercado. “Com base no teste, aprenderemos como a existência de uma nova forma de conversar muda a maneira com que você interage no Twitter e se isso permite que você compartilhe o que está pensando mais confortavelmente”.

Os Fleets ficarão expostos no topo da tela, da mesma forma que em plataformas rivais. E para criar um Fleet, bastará clicar na foto de perfil. O líder de produtos Kayvon Beykpour reconheceu que a ferramenta possui “muitas similaridades com o formato Stories”, até para dar familiaridade no uso pelas pessoas.

“Também tem algumas diferentes intencionais para tornar a experiência mais focada no compartilhamento e na leitura dos pensamentos das pessoas”, escreveu Beykpour em seu perfil na rede social, mas sem explicar quais seriam essas diferenças.

Num primeiro momento, a recepção aos Fleets não foi positiva. Na publicação do perfil do Twitter no Brasil sobre o lançamento, usuários demonstraram seu descontentamento e aproveitaram a oportunidade para reafirmar um pedido antigo: a edição de tweets.

“O Brasil odiou. Pode cancelar”, escreveu uma usuária.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)