Twitter e Facebook entregarão conta @POTUS a Biden em 20 de janeiro

Por Aakriti Bhalla
·2 minuto de leitura

Por Aakriti Bhalla

(Reuters) - Twitter e Facebook vão transferir o controle da conta @POTUS (presidente dos Estados Unidos) para o governo de Joe Biden em 20 de janeiro, anunciaram as empresas de mídia social neste sábado.

A conta @POTUS em ambas as plataformas é a conta oficial do Presidente dos Estados Unidos. Ela é diferente da conta do Twitter @realDonaldTrump e da página do Facebook @DonaldTrump que o presidente dos EUA, Donald Trump, usa na maior parte das vezes para escrever suas postagens.

"O Twitter está se preparando ativamente para apoiar a transição das contas institucionais da Casa Branca em 20 de janeiro de 2021. Como fizemos para a transição presidencial em 2017, este processo está sendo feito em estreita consulta com a administração de arquivos e registros nacionais", confirmou a empresa à Reuters neste sábado.

Os gigantes da mídia social também entregarão outras ferramentas institucionais --para a Casa Branca, o vice-presidente e a primeira-dama dos Estados Unidos-- no dia da posse.

"Em 2017, trabalhamos tanto com o governo Obama quanto com o governo Trump para garantir que a transição das contas do Facebook e Instagram fosse consistente em 20 de janeiro, e esperamos fazer o mesmo aqui", disse o Facebook em resposta a uma consulta da Reuters.

O Politico informou anteriormente que a transferência do identificador do Twitter @POTUS não requer compartilhamento de informações entre a equipe de Trump e a equipe de Biden. Também disse que o Twitter se reunirá com autoridades de transição de Biden e da vice-presidente eleita, Kamala Harris, nos próximos meses para discutir os detalhes de como o novo governo usará o Twitter.

Biden, que se tornou presidente eleito há duas semanas, está se preparando para assumir o cargo em 20 de janeiro, mas Trump tem se recusado a admitir a derrota e está tentando invalidar ou anular os resultados por meio de ações judiciais e recontagens em vários Estados, ao alegar --sem provas-- fraude eleitoral generalizada.

(Reportagem de Aakriti Bhalla em Bengaluru e Kanishka Singh)