Twitter teria pago 7 milhões de dólares para silenciar denunciante

O valor teria sido pago a Peiter Zatko (Getty Image)
O valor teria sido pago a Peiter Zatko (Getty Image)
  • Elon Musk e Twitter enfrentam disputa judicial

  • Defesa de bilionário apresentou novas evidências

  • Justiça aceitou que o advogado do empresário adicionasse alegações

Em uma audiência realizada nesta semana, os advogados de Elon Musk apresentaram mais uma possível prova na batalha contra o Twitter. Na ocasião, a defesa do bilionário disse que a empresa pagou 7 milhões de dólares a um denunciante que levantou questões sobre problemas operacionais na rede social para garantir sigilo.

“Eles estão a pagar 7 milhões de dólares (R$ 36 milhões) ao homem e a garantir que ele fica quieto”, disse o advogado de Musk, Alex Spiro, na audiência. De acordo com fontes ouvidas pela Bloomberg, o valor teria sido pago a Peiter Zatko.

O Wall Street Journal foi o primeiro lugar que fez essa denuncia. A publicação revelou que o pagamento fazia parte de um acordo relacionado à indemnização perdida de Zatko depois de deixar o Twitter.

Dessa forma, acordo não permitiu que Zatko falasse publicamente. No entanto, permitiria que ele agisse como um denunciante do governo sobre o tempo na empresa.

Durante o julgamento, a justiça aceitou que o advogado de Musk adicionasse as alegações de Zatko ao processo. Mesmo assim, negou o pedido de adiamento.

Musk ainda alega que Zatko também questionou a rede social sobre o número de bots e contas falsas. Esse é o principal argumento usado pelo dono da Tesla para desistir da compra do Twitter. Contudo, nesta semana, a acusação revelou supostas trocas de mensagens entre o bilionário e o banqueiro nas quais o dono da Tesla parece receoso com a guerra na Rússia.