Twitter vai aumentar preço de assinatura do pacote premium

Medida de Elon Musk visa o aumento rápido da receita do Twitter (Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
Medida de Elon Musk visa o aumento rápido da receita do Twitter (Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
  • Aumento no preço vem após condicionamento da assinatura ao selo de verificado;

  • Medida se mostrou impopular entre os usuários do Twitter;

  • Musk ameaçou equipe de demissão caso não entreguem no prazo.

Em uma manobra rápida para aumentar a receita da empresa, o Twitter irá aumentar o preço de sua assinatura premium mensal, o Twitter Blue, que dá direito a uma série de ferramentas. A notícia foi dada pelo portal The Verge, especializado em tecnologia.

Elon Musk, o novo CEO da empresa, também estaria condicionando o selo de verificado, dado para políticos, instituições, governos, empresas de mídias e outras pessoas públicas, à assinatura do Twitter Blue. Isto quer dizer que agora só poderá carregar o selo de verificado aqueles que pagarem pelo serviço de assinatura.

Além da marca azul, o Twitter Blue também dá ao usuário um feed sem anúncios, a possibilidade de organizar tweets salvos em pastas, novos ícones para o aplicativo, abas temáticas de navegação, novos temas, e outros recursos. Os usuários que já têm o selo deverão iniciar a assinatura em até 90 dias, se não irão perder a verificação.

A medida, no entanto, é bastante criticada pelos usuários da rede social, uma vez que o selo azul era a garantia de que a conta fazendo publicações pertencia verdadeiramente à pessoa pública ou instituição, sendo um símbolo de verificação de autenticidade. Com a comercialização do selo, qualquer pessoa poderá se passar por outra de maior notoriedade, uma vez que tenha obtido o selo.

A equipe responsável pelas mudanças, desde o aumento de preço até ao condicionamento do selo ao pagamento, tem até 7 de novembro para implementar as novidades, caso contrário não consigam entregar as alterações no prazo, o bilionário afirmou que serão demitidos, segundo o The Verge.

Uma pesquisa feita pelo investidor Jason Calacanis no próprio Twitter perguntou aos usuários o quanto eles gastariam para se tornarem verificados, com opções de "não pagaria" a até US$ 15 por mês (R$ 75). Cerca de 79% afirmaram que não pagariam nada, ao que Elon Musk teria respondido "interessante".