Uber compensará passageiros com deficiência que pagaram 'taxa de espera'

Os promotores dos Estados Unidos disseram nesta segunda-feira (18) que a Uber pagará milhões de dólares em compensação a dezenas de milhares de passageiros com deficiência que foram cobrados uma taxa extra.

O caso, instaurado pelo Departamento de Justiça dos EUA, tinha como foco usuários com deficiência que teriam sido obrigados a pagar multas por atraso porque precisavam de mais tempo para entrar nos veículos.

Sob o acordo, a Uber dará créditos a mais de 65.000 passageiros que reúnam os requisitos necessários no valor de duas vezes as taxas de espera cobradas deles. O valor total da compensação pode ser de milhões de dólares.

A empresa de mobilidade também concordou em pagar mais de US$ 1,7 milhão aos passageiros que reclamaram das taxas e US$ 500.000 às outras pessoas afetadas.

"As pessoas com deficiência não devem se sentir como cidadãos de segunda classe ou punidas por sua deficiência, que é exatamente o que a política de tarifa por tempo de espera do Uber fez", disse Kristen Clarke, procuradora-geral assistente.

O aplicativo móvel cobra uma taxa extra se um motorista tiver que esperar mais de dois minutos para pegar qualquer passageiro, mas o Departamento de Justiça disse que aplicar essas taxas a usuários com deficiência equivale a discriminação ilegal.

A empresa, que se disse "satisfeita" com o acordo, informou que "antes de este assunto ser levantado, introduzimos alterações para que qualquer passageiro que relate ter uma deficiência seja automaticamente isento de taxas de tempo de espera".

A Uber também garantirá que os reembolsos estejam prontamente disponíveis caso tais taxas sejam cobradas erroneamente.

gc/jm/md/afa/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos