Uber e 99 terão que explicar excesso de cancelamentos de viagens

Entre as principais queixas registradas pela Senacon, estão cobranças indevidas e cancelamentos constantes de corridas (Getty Creative)
Entre as principais queixas registradas pela Senacon, estão cobranças indevidas e cancelamentos constantes de corridas (Getty Creative)
  • Uber e 99 devem esclarecer o excesso de reclamações nas plataformas da Defesa do Consumidor;

  • Secretaria pediu detalhes sobre a política de cancelamentos de viagens;

  • Ministro da Justiça afirma que pretensão é esclarecer eventuais infrações ao Código de Defesa do Consumidor.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), órgão vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), convocou os aplicativos de transporte privado Uber e 99 para esclarecerem o excesso de reclamações nas plataformas da Defesa do Consumidor. Entre as principais queixas, estão cobranças indevidas e cancelamentos constantes de corridas.

A Senacon deu dez dias para as empresas explicarem os ocorridos. A Secretaria pediu detalhes sobre a política de cancelamentos de viagens e se a Uber e a 99 aplicam penalidades aos motoristas que usam o recurso excessivamente.

O Ministro da Justiça, Anderson Torres, informou em nota que “com a apuração, a pretensão é esclarecer eventuais infrações ao Código de Defesa do Consumidor. Constatadas irregularidades, as devidas providências serão tomadas”.

Em nota ao UOL Tilt, a Uber esclareceu que "cancelamentos excessivos representam abuso do recurso e configuram violação ao Código da Comunidade por mau uso da plataforma, pois atrapalham o seu funcionamento e prejudicam intencionalmente a experiência dos demais usuários e motoristas. A Uber tem equipes, processos e tecnologias próprias que revisam constantemente os cancelamentos para identificar suspeitas de abusos que violam o Código da Comunidade e, quando são comprovadas, banir as contas envolvidas".

Insatisfações

Em março, após um anúncio da Petrobras sobre o aumento dos combustíveis, entidades do setor afirmaram que os profissionais dos dois aplicativos não estavam recebendo nenhum incremento no valor repassado e a proposta das empresas veio bem abaixo da inflação acumulada. Enquanto a Uber ampliou 6,5% o valor das corridas, a 99 anunciou 5% a mais por quilômetro rodado no ganho do motorista.

Em seguida ao anúncio, a Uber divulgou o lançamento de um pacote de medidas de R$ 100 milhões para ajudar motoristas do aplicativo a mitigar custos adicionais causados pelo recente reajuste do preço dos combustíveis no Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos