Uber promete parar de usar programa que burla controles policiais

Um juiz americano ordenou um engenheiro da Uber a devolver milhares de arquivos que levou ao deixar a empresa de carros autônomos Waymo, do grupo Alphabet (Google)

O Uber prometeu nesta quarta-feira que irá parar de usar um software destinado a burlar as autoridades que tentam deter os motoristas que infringem as leis.

O aplicativo de transporte de passageiros admitiu na semana passada que usava o programa "Greyball" para manter os motoristas longe de problemas, incluindo as operações sigilosas destinadas a deter os motoristas infratores.

"Iniciamos uma revisão das diferentes maneiras como esta tecnologia foi usada até agora", afirma o diretor de segurança do Uber, Joe Sullivan, em um comunicado com o título "Atualização sobre greyballing.'

"Além disso, estamos proibindo expressamente seu uso ante a ação dos reguladores locais no futuro", completa a nota.

Sullivan explicou que, pelo modo como estão configurados os sistemas do Uber, "levará algum tempo para conseguir que esta proibição seja completamente atendida".

De acordo com o Uber, o programa "Greyball" era utilizado em cidades em que não estava proibido. O objetivo principal era proteger os motoristas de concorrentes mal-intencionados que recorriam a smartphones para atrapalhar seu trabalho, ao invés de solicitar viagens.