Uber responde a críticas com pacote de benefícios para motoristas britânicos

LONDRES (Reuters) - Motoristas que trabalham para o Uber [UBER.UL] no Reino Unido terão cobertura para doenças e lesões em um novo regime da companhia, que enfrenta questionamentos legais sobre a forma como trata seus funcionários.

A empresa disse nesta quinta-feira que pode ajudar a financiar um programa que proporcione benefícios para seus trabalhadores também dispostos a contribuir.

"Os motoristas que fazem dinheiro com o Uber nos contam que adoram a liberdade de serem seus próprios chefes e escolherem se, quando e onde dirigem. Mas os motoristas também nos disseram que querem mais segurança caso algo inesperado aconteça", disse Jo Bertham, gerente regional do Uber no Reino Unido.

O Uber está apelando em um tribunal britânico contra uma decisão de que a empresa deve tratar os motoristas como funcionários e pagar salário mínimo e férias. O processo aberto em outubro de 2016 acusa a companhia de agir ilegalmente por tratar os motoristas como autônomos e não provendo certos direitos.

Sob o novo plano, a Uber fará uma "significativa contribuição" como custo de aderir um regime gerido pela Associação de Profissionais Independentes & Autônomos.

Motoristas ativos que completaram ao menos 500 viagens poderão participar do sistema pagando 2 libras (2,60 dólares) por semana para acessar benéficos de cobertura para doenças, lesões e serviços de júri.

(Por Kate Holton)