Ucrânia afirma que cidade de Severodonetsk vive um "inferno"

A Ucrânia afirmou nesta quarta-feira que a cidade de Severodonetsk, no leste do país, vive um "inferno" com o cerco das tropas russas que tentam controlar esta área do Donbass.

"Durante quatro meses, todas as nossas posições estiveram sob fogo cruzado - e quero enfatizar isto - de todas as armas que o exército russo tem", afirmou Sergue Gaiday, governador da região de Lugansk, nas redes sociais.

"É o inferno", completou, em referência ao cerco de  Severodonetsk, que há semanas enfrenta bombardeios intensos pela tentativa dos russos de assumir o controle da cidade.

O governador afirmou que o exército exército ucraniano mantém suas posições e vai "resistir pelo tempo que for necessário".

Nos últimos dias, as tropas russas avançaram pelo sul de Severodonetsk e se aproximaram da cidade de Lysychansk, que fica do outro lado do rio Donets.

Gaiday disse que as forças de Moscou tentam "cercar" Lysychansk, mas que a cidade ainda está sob controle de Kiev.

"Lysychansk está sendo intensamente bombardeada com armas de grosso calibre", acrescentou, antes de insistir que cidade sofreu uma "destruição colossal".

O governador afirmou que moradores ainda estão sendo retirados de Lysychansk, mas que em Severodonetsk as centenas de civis que buscaram refúgio na fábrica de produtos químicos de Azot não podem abandonar o local devido aos combates.

"Uma operação de retirada é possível em caso de um acordo de alto nível, se acontecer um cessar-fogo e tivermos uma rota claramente demarcada", disse Gaiday.

osh-jbr/yad/an/zm/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos