Ucrânia busca restaurar energia e água em Kherson após retirada russa

Cidade de Kherson

Por Jonathan Landay

KHERSON, UCRÂNIA (Reuters) - As empresas de serviços públicos em Kherson estavam trabalhando para restaurar a infraestrutura crítica minada pelas forças russas em fuga, com a maioria das casas na cidade do sul da Ucrânia ainda sem eletricidade e água, disseram autoridades regionais no domingo.

O governador da região de Kherson, Yaroslav Yanushevych, disse que as autoridades decidiram manter o toque de recolher das 17h às 8h e proibir as pessoas de sair ou entrar na cidade, como medida de segurança.

"O inimigo minou todos os objetos de infraestrutura crítica", disse Yanushevych à TV ucraniana. "Estamos tentando nos encontrar dentro de alguns dias e (depois) abrir a cidade", disse ele, acrescentando esperar que as operadoras de telefonia móvel possam começar a trabalhar no domingo.

As tropas ucranianas chegaram ao centro de Kherson na sexta-feira, depois que a Rússia abandonou a única capital regional que havia capturado desde o início da invasão em fevereiro.

A retirada marcou a terceira grande retirada russa da guerra e a primeira a envolver a rendição de uma grande cidade ocupada diante de uma grande contra-ofensiva ucraniana que retomou partes do leste e do sul.

O chefe das ferrovias estatais ucranianas disse que o serviço ferroviário para Kherson deve ser retomado nesta semana.

Outro funcionário regional disse, no entanto, que enquanto a desminagem está em andamento e as autoridades estão trabalhando para restaurar os serviços críticos, em termos humanitários a situação na cidade "continua muito difícil".

"A maioria das casas não tem eletricidade, água e problemas com o abastecimento de gás", disse Yuriy Sobolevskiy, primeiro vice-presidente do conselho regional de Kherson, à TV ucraniana.

Enquanto residentes exultantes davam as boas-vindas às tropas que chegavam a Kherson, o estado-maior da Ucrânia relatou a continuação dos combates ferozes ao longo da frente oriental nas regiões de Donetsk e Luhansk.

Nas últimas 24 horas, suas forças repeliram ataques russos ao longo de vários assentamentos em ambas as regiões, disse em sua atualização matinal, enquanto relatava foguetes russos e disparos de artilharia nas áreas orientais de Bakhmut, Avdiivka, Novopavlivka e Zaporizhzhia.

O presidente Volodymyr Zelenskiy creditou o sucesso da Ucrânia em Kherson e em outros lugares à forte resistência na região de Donetsk, apesar dos repetidos ataques russos.

"Lá é um inferno - há batalhas extremamente ferozes lá todos os dias", disse ele em seu discurso de vídeo à noite no sábado.