Ucrânia denuncia ataque mortal com mísseis; guerra ofusca reunião do G20

Carro e prédio danificados no local de um ataque militar russo em Vinnytsia, na Ucrânia

Por Sergiy Karazy

VINNYTSIA, Ucrânia (Reuters) - Autoridades ocidentais acusaram seus colegas russos de crimes de guerra nesta sexta-feira, depois que mísseis russos atingiram uma cidade ucraniana muito atrás das linhas de frente em um ataque que autoridades de Kiev disseram ter matado pelo menos 23 pessoas.

A Ucrânia afirmou que o ataque de quinta-feira a Vinnytsia, uma cidade de 370 mil habitantes a cerca de 200 quilômetros a sudoeste de Kiev, foi realizado com mísseis de cruzeiro Kalibr lançados de um submarino russo no Mar Negro.

O ataque foi o mais recente de uma série de ataques russos nas últimas semanas usando mísseis de longo alcance em prédios lotados em cidades distantes do front, cada um matando dezenas de pessoas.

A Rússia, que nega atacar civis, disse que o prédio atingido na quinta-feira era usado para treinar tropas. A Ucrânia afirmou que era um prédio de escritórios que abriga um centro cultural usado por veteranos aposentados.

O presidente Volodymyr Zelenskiy chamou a Rússia de Estado terrorista, pediu mais sanções contra o Kremlin e disse que o número de mortos em Vinnytsia pode aumentar.

"Infelizmente, este não é o número final. A remoção de detritos continua. Dezenas de pessoas estão desaparecidas. Há feridos graves entre os hospitalizados", declarou ele em um discurso em vídeo.

Zelenskiy disse em uma conferência internacional destinada a processar crimes de guerra na Ucrânia que o ataque foi realizado em "uma cidade comum e pacífica".

"Nenhum outro Estado no mundo representa uma ameaça terrorista tão grande quanto a Rússia", acrescentou Zelenskiy.

O serviço de emergência estatal da Ucrânia disse que três crianças, incluindo uma menina de 4 anos, foram mortas no ataque de quinta-feira. Outras 71 pessoas foram hospitalizadas e 29 pessoas estavam desaparecidas.

O órgão publicou uma foto em seu canal Telegram de um gatinho e um cachorro de brinquedo e flores na grama. "A garotinha Lisa, morta pelos russos hoje, tornou-se um raio de sol", disse. Imagens da menina, que tinha síndrome de Down, empurrando um carrinho como o encontrado nos escombros, se tornaram virais online.

O ataque a Vinnytsia ofuscou o início de uma reunião dos ministros das Finanças do G20 na sexta-feira, na Indonésia, onde representantes dos Estados Unidos e do Canadá acusaram autoridades russas presentes de culpa por atrocidades.

A Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro no que chamou de "operação especial" para desmilitarizar e "desnazificar" seu vizinho. A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, condenou a "guerra brutal e injusta" da Rússia e disse que as autoridades financeiras russas compartilham a responsabilidade.

"Ao iniciar esta guerra, a Rússia é a única responsável por repercussões negativas na economia global, particularmente nos preços mais altos das commodities", disse ela.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos