Ucrânia pede à Alemanha para que "actos sejam seguidos de palavras"

A Alemanha decidiu homenagear, esta quinta-feira, o povo ucraniano, com a atribuição do prémio M100 (Media Awards) sobre liberdade de expressão e democracia. Vladimir Klitschko, irmão de Vitali Klitschko, Presidente da Câmara de Kiev, esteve presente na cerimónia para receber o galardão, num evento que teve lugar na cidade de Potsdam, na Alemanha.

Ao receber a distinção, em representação da Ucrânia, Vladimir Klitschko pediu à Alemanha que o apoio dado à Ucrânia não passe apenas por palavras, mas que as "palavras sejam seguidas de actos".

Este apoio que tem sido dado à Ucrânia, gostaria que não fossem apenas palavras, mas que as palavras fossem seguidas de actos

Também esta quinta-feira, a Presidente da Comissão Europeia deslocou-se à Ucrânia. Ursula Von der Leyen visitou a cidade de Irpin, na companhia de Olena Zelenska, a primeira dama ucraniana. Aqui, os militares russos deixaram um rasto de destruição, no momento da retirada.

A representante da Comissão Europeia também se encontrou com Volodymyr Zelenskyy, em Kiev, num claro sinal de apoio por parte do Ocidente e prometeu que a União Europeia irá ajudar a Ucrânia "o tempo que for preciso".

Os Estados Unidos também se juntaram à Europa para exercer pressão sobre a Rússia.

Washington anunciou que vai sancionar 22 altos funcionários russos, entre eles cinco procuradores, acusados de terem roubado ou permitido o roubo de centenas de toneladas de cereais.