Ucrânia pede a aliados que enviem tanques enquanto combates avançam no leste

Militar ucraniano acena de tanque em Bakhmut, na Ucrânia

Por Pavel Polityuk

KIEV (Reuters) - Tropas ucranianas e russas lutaram nas regiões no leste da Ucrânia nesta quinta-feira, enquanto Kiev tenta repelir as forças de ocupação, e o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, pediu ao Ocidente o fornecimento de tanques pesados a seu Exército para aumentar seu poder de fogo.

As Forças Armadas ucranianas disseram que os russos estavam focados em uma ofensiva no setor de Bakhmut da região de Donetsk, mas seus ataques nos setores Avdiivka e Kupiansk não tiveram sucesso.

O governador da região vizinha de Luhansk, por sua vez, disse que as tropas ucranianas estão recapturando áreas "passo a passo", mas advertiu que isso "não está acontecendo rapidamente".

Luhansk e Donetsk compõem a região de Donbass, o coração industrial da Ucrânia, que teve partes tomadas por forças apoiadas pela Rússia em 2014.

A Rússia declarou as regiões de Donetsk, Luhansk, Kherson e Zaporizhzhia como parte de seu território em setembro, após referendos condenados pela Ucrânia e países ocidentais. A Rússia não controla totalmente nenhuma das quatro regiões.

Bakhmut, que agora está em ruínas após meses de ataque da artilharia russa, é importante porque a liderança russa quer ter um caso de sucesso para mostrar à opinião pública russa após uma série de reveses na guerra.

A cidade está localizada em uma linha de abastecimento estratégica entre as regiões de Donetsk e Luhansk. Conquistar o controle da cidade, que tinha uma população pré-guerra de 70.000 a 80.000 habitantes e que encolheu para cerca de 10.000, poderia dar à Rússia um trampolim para avançar em duas cidades maiores - Kramatorsk e Sloviansk.

A luta tem sido particularmente difícil por lá, com os comandantes de ambos os lados descrevendo-o como um "moedor de carne".

Militares da Ucrânia disseram estimar que 800 soldados russos foram mortos no último dia, a maioria em combates em Donetsk. O número --que significaria uma enorme perda de vidas em um único dia-- não pôde ser confirmado de forma independente.

O governador de Luhansk, Serhiy Haidai, disse esperar que os combates se intensifiquem na frente oriental, à medida que as temperaturas caírem ainda mais e o solo congelar.

"Então a oportunidade de usar equipamentos pesados se abrirá", disse ele.

Um alto funcionário do governo dos EUA também previu um longo caminho pela frente na guerra que já dura quase 11 meses.

"A luta ainda está muito quente (em Donetsk)... o que estamos vendo em Bakhmut, devemos esperar ver em outros lugares ao longo da frente, que haverá combates continuados nos próximos meses", disse o oficial em Washington na quarta-feira.

Em seu discurso por vídeo à noite na quarta-feira, Zelenskiy pediu aos aliados ocidentais que forneçam tanques e armas pesadas ao seu exército para combater as forças russas.

O presidente da França, Emmanuel Macron, disse na quarta-feira que seu governo enviaria veículos leves de combate blindados AMX-10 RC para ajudar no esforço de guerra.

Zelenskiy agradeceu a Macron, mas disse: "Não há razão racional para que a Ucrânia ainda não tenha sido abastecida com tanques ocidentais".

O líder ucraniano também disse que suas tropas fora de Bakhmut estavam infligindo numerosas perdas a seus adversários e que a Rússia estava aumentando suas forças na região.

(Reportagem das redações da Reuters)