Ucrânia pede aos EUA mais sistemas de foguetes de precisão

O ministro ucraniano da Defesa, Oleksiy Reznikov, pediu às potências ocidentais, nesta terça-feira (19), que aumentem drasticamente o fornecimento de sistemas de foguetes de precisão, os quais implicam uma "mudança de jogo" que pode permitir uma contra-ofensiva contra os invasores russos.

"Esses sistemas nos permitiram destruir aproximadamente 30 centros de comando e de depósitos de munição", disse o ministro Reznikov ao Atlantic Council, um "think tank" de Washington, por teleconferência.

Desde meados de junho, os Estados Unidos entregaram oito unidades do sistema de foguetes de artilharia de alta mobilidade M142, ou Himars, que podem atacar alvos com precisão, em um raio de 80 km, com a munição fornecida. Há planos para entregar outros quatro.

"Isso desacelerou significativamente o avanço russo e diminuiu drasticamente a intensidade de seu bombardeio de artilharia. De modo que está funcionando. Somos gratos aos nossos parceiros", acrescentou Reznikov.

O ministro enfatizou que são necessários muitos outros deste tipo, comparando a fronteira da Ucrânia com a Rússia à distância entre Barcelona e Varsóvia.

"O escudo da Europa na Ucrânia tem a mesma distância: 2.500 quilômetros de uma linha de frente agressiva com o inimigo. Para uma contraofensiva eficaz, acho que precisaríamos de pelo menos 100" sistemas Himars, disse ele.

"Isso pode ser um divisor de águas no campo de batalha", enfatizou.

O ministro ucraniano também renovou um pedido de foguetes de maior alcance, de 100 a 150 quilômetros, para isolar as unidades russas de suas unidades de apoio.

Os Estados Unidos se recusaram a enviar munições de longo alcance por medo de que a Ucrânia ataque alvos dentro do território russo e, potencialmente, expanda a guerra para um confronto direto com o Ocidente.

sct/wd/llu/yow/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos