Ucrânia planeja exposição na Europa de tanques russos destruídos durante guerra

A Ucrânia planeja realizar uma exibição de veículos militares russos destruídos durante a guerra em toda a Europa. A informação foi confirmada pelo ministro da Defesa, Oleksii Reznikov, em entrevista à emissora polonesa Polsat. A exibição deve começar em Varsóvia e depois seguir para Berlim, Paris, Madri e Lisboa.

Contra a Rússia: Parlamento da Ucrânia aprova restrições para reprodução de músicas e publicação de livros russos no país

Adaptação: Mecânico transforma picapes em carros de combate na guerra da Ucrânia

Assista: TV estatal russa publica vídeos de americanos desaparecidos na Ucrânia

— Vamos garantir que os tanques russos estejam na Europa, mas como sucata — disse Reznikov.

A Ucrânia afirma que a Rússia perdeu 1.477 tanques e 3.588 veículos blindados desde o início da invasão em fevereiro. Alguns dos mísseis, tanques russos queimados e outros veículos militares estão atualmente em exibição no centro da capital Kiev.

Saúde: Após surto de Covid-19, Coreia do Norte relata 'epidemia' de doença intestinal não identificada

Próximo de completar quatro meses em combate, o Exército ucraniano atualmente está sob forte bombardeio russo no Leste do país, enquanto autoridades locais pedem por mais armas para os Estados Unidos e aliados europeus. Especialistas avaliam que em muitas nações europeias a guerra está desaparecendo da consciência pública à medida que os cidadãos estão cada vez mais focados em uma crescente crise de custo de vida.

Violência: Tiroteio em festival mata adolescente de 15 anos e deixa três feridos nos EUA

Nesta semana, a União Europeia também decidirá sobre a oferta da Ucrânia para se juntar ao bloco. Líderes da França, Itália e Alemanha já aprovaram a decisão, mas todos os estados membros devem concordar com a mudança.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos