Atentado contra comboio militar deixa ao menos 15 mortos na Somália

Nairóbi, 9 abr (EFE).- Pelo menos 15 pessoas morreram neste domingo em Mogadíscio, a capital da Somália, depois que um carro-bomba colidiu contra um comboio militar, no qual viajava o novo chefe do Estado Maior somali, Ahmed Mohamed Irfiid, que sobreviveu, segundo a imprensa desse país do chifre da África.

O atentado aconteceu perto do complexo que abriga o Ministério de Defesa do governo somali e causou ferimentos de diversa consideração em aproximadamente 20 pessoas.

Segundo testemunhas, a maioria dos mortos são civis, mas há também alguns soldados, policiais e seguranças de Irfiid.

A autoria do atentado ainda não foi reivindicada, mas tudo indica que se trata de mais uma ação da milícia islamita Al Shabab, que é vinculada à rede internacional da Al Qaeda desde 2012.

O grupo pretende instaurar um Estado wahhabita na Somália, onde controla partes do território no centro e no sul do país, e realiza regularmente atentados contra civis, policiais, representantes do governo e militares.

A Somália vive em um estado de guerra e caos desde 1991, quando caiu o ditador Mohamed Siad Barré. EFE