Ucrânia recebe 2023 com sirenes antiaéreas

Este ano, a Ucrânia viveu uma passagem de ano diferente de todas as anteriores.

Em Kiev, as ruas onde, noutros anos, se viveu clima de festa, estavam agora completamente desertas. As sirenes começaram a soar pouco depois da meia-noite, anunciando os mísseis russos. Pouco depois, ouviu-se pelo menos uma explosão na capital.

Mensagens de Ano Novo

Tanto o presidente russo Vladimir Putin como o chefe de Estado ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, usaram a guerra como pano de fundo para as mensagens de Ano Novo: Putin rodeado por soldados e Zelenskyy agradecendo o esforço de guerra aos ucranianos.

"A poucos minutos da meia-noite, quero desejar-nos, a todos, uma coisa: a vitória. É o principal. É um desejo para todos os ucranianos: que este seja o ano do regresso. O regresso do nosso povo", disse Zelenskyy.

Que este seja o ano do regresso. O regresso do nosso povo,

Os últimos ataques fizeram pelo menos um morto e dezenas de feridos. O líder das forças armadas ucranianas, Valerii Zaluzhny, disse que as defesas antiaéreas tinham conseguido abater 12 dos últimos 20 mísseis enviados pela Rússia.

Num esforço para enfraquecer a Ucrânia, a Rússia tem vindo a atacar, desde outubro, as infraestruturas vitais do país, nomeadamente a rede energética, deixando muitos sem luz e ao frio.