Ucrânia recorre ao Tribunal Penal Internacional após ataque a prisão

Fragmentos de foguetes Himars, de fabricação dos EUA, segundo Ministério da Defesa russa, após ataque militar a prisão em Olenivka, na região de Donetsk, na Ucrânia

KIEV (Reuters) - O Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia condenou um ataque a uma prisão em território detido por separatistas apoiados pela Rússia na sexta-feira e recorreu ao Tribunal Penal Internacional sobre o que alega serem crimes de guerra russos.

A Rússia disse que a Ucrânia realizou o ataque desta sexta-feira, no qual afirma que cerca de 40 prisioneiros de guerra ucranianos foram mortos, e negou envolvimento em quaisquer crimes de guerra na Ucrânia.

"Pedimos ao Gabinete do Procurador do Tribunal Penal Internacional que chame urgentemente a atenção para as atrocidades dos militares russos no contexto da investigação de crimes de guerra e crimes contra a humanidade cometidos por cidadãos da Federação Russa no território da Ucrânia", disse o Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia em um comunicado.

Esses supostos crimes, disse, coincidiram com "outro crime de guerra da Rússia, o bombardeio de instituições penais na Olenivka ocupada, onde se acredita que os ucranianos foram mantidos como prisioneiros de guerra".

(Reportagem de Pavel Polityuk)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos