Ucrânia reforça defesas no leste enquanto Rússia envia ondas de ataques

Militares ucranianos passam por vilarejo de Torske, na Ucrânia

Por Pavel Polityuk e Vladyslav Smilianets

KIEV/KRAMATORSK, Ucrânia (Reuters) - A Ucrânia está fortalecendo suas forças na região leste de Donbass e repelindo ataques constantes do grupo mercenário russo Wagner contra Bakhmut e outras cidades, disseram autoridades ucranianas nesta segunda-feira.

Têm sido enviados reforços para Soledar, uma pequena cidade perto de Bakhmut onde a situação é particularmente difícil, disseram elas.

"O inimigo novamente fez uma tentativa desesperada de invadir a cidade de Soledar a partir de diferentes direções e lançou as unidades mais profissionais dos wagneritas na batalha", disseram militares ucranianos em comunicado.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, disse em comentários exibidos em vídeo no domingo que Bakhmut e Soledar estavam resistindo apesar da destruição generalizada após meses de ataques.

"Nossos soldados estão repelindo as constantes tentativas russas de avançar", disse ele. Em Soledar "as coisas estão muito difíceis".

Em um centro de abrigados nas proximidades de Kramatorsk, Olha, de 60 anos, disse que fugiu de Soledar após se mudar de apartamento em apartamento à medida que cada um era destruído em batalhas de tanques.

"Na semana passada não pudemos sair. Todo mundo estava correndo, soldados com armas automáticas, gritando", disse Olha, que deu apenas seu primeiro nome.

"Não sobrou uma casa intacta", disse ela. "Apartamentos estavam queimando, partindo ao meio."

Yevgeny Prigozhin, fundador do grupo mercenário Wagner que tem tentado capturar Bakhmut e Soledar ao custo de muitas vidas de ambos os lados, disse no sábado que a importância das áreas está na rede de minas no local.

Serhiy Cherevaty, porta-voz militar ucraniano para a região leste, disse acreditar ser possível estabilizar a situação.

"Há batalhas brutais e sangrentas lá - 106 bombardeios em um dia", disse ele à televisão ucraniana.

A Reuters não pôde verificar de forma independente os relatos do campo de batalha.

ATAQUE EM MERCADO

Mais ao norte, na região de Kharkiv, um ataque de míssil russo em um mercado no vilarejo de Shevchenkove matou uma mulher de 60 anos e feriu várias outras pessoas, disse o governador regional Oleh Synehubov.

Pessoas gravemente feridas estavam deitadas no chão e equipes de resgate vasculhavam pilhas de escombros, barracas derrubadas e em chamas, e uma grande cratera em imagens de vídeo da polícia e do gabinete presidencial da Ucrânia. Um policial retirava do local uma menina com sangue no rosto.

Os perpetradores eram "terroristas comuns", escreveu Andriy Yermak, chefe da equipe do presidente ucraniano, no Telegram.

Zelenskiy fez uma nova denúncia do que chamou de falha da Rússia em cumprir com um cessar-fogo que havia declarado para o Natal ortodoxo russo na sexta e no sábado.

A Ucrânia nunca concordou com o cessar-fogo, o qual chamou de desculpa russa para reforçar as tropas. Ambos os lados acusaram o outro de continuar as hostilidades durante o período.

(Reportagem das redações da Reuters)