Ucrânia retoma território na região de Kharkiv enquanto frente russa desmorona

A vila de Hrakove, recentemente retomada pelas forças ucranianas, na região de Kharkiv.

Por Max Hunder e Tom Balmforth

KIEV (Reuters) - As forças ucranianas tomaram uma área de território anteriormente controlada pela Rússia no leste em um avanço "muito agudo e rápido", afirmou uma autoridade regional nomeada pela Rússia nesta sexta-feira, em uma ruptura que pode marcar um ponto de virada na guerra.

Depois de ficar em silêncio por um dia, a Rússia reconheceu efetivamente que uma parte de sua linha de frente desmoronou a sudeste da segunda maior cidade da Ucrânia, Kharkiv.

"O inimigo está sendo atrasado o máximo possível, mas vários assentamentos já estão sob o controle de formações armadas ucranianas", disse Vitaly Ganchev, chefe do governo apoiado pela Rússia na região de Kharkiv, à emissora estatal de televisão.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, disse mais tarde que as forças de Kiev libertaram mais de 30 assentamentos na região de Kharkiv até agora, e que os combates continuaram na região leste de Donbas e no sul.

"Nosso exército, unidades de inteligência e serviços de segurança estão realizando engajamentos ativos em várias áreas operacionais. Eles estão fazendo isso com sucesso", disse ele em um discurso em vídeo.

Ganchev disse que seu governo estava tentando retirar civis de cidades como Izium, principal reduto e base logística da Rússia na província.

O conselheiro de Zelenskiy, Oleksiy Arestovych, em um vídeo postado no YouTube, disse que os defensores russos em Izium estavam quase isolados. Citando o que ele descreveu como relatórios da linha de frente, Arestovych disse que centenas de russos morreram até agora e várias outras centenas foram feitas prisioneiros.

A Reuters não conseguiu verificar imediatamente sua afirmação.

A Rússia assumiu o controle de cerca de um quinto da Ucrânia desde que suas tropas invadiram em 24 de fevereiro, no que Moscou chama de "operação militar especial" para "desarmar" a Ucrânia. O governo de Kiev e seus aliados ocidentais acusam a Rússia de uma guerra de agressão ao estilo imperial.

O Ministério da Defesa russo divulgou um vídeo de veículos militares em alta velocidade ao longo de uma rodovia, dizendo que mostravam reforços correndo para defender a área.

Autoridades ucranianas divulgaram vídeos mostrando soldados levantando bandeiras e posando em frente a placas de rua em vilarejos e cidades em parte do território anteriormente controlado pela Rússia.

((Tradução Redação São Paulo))

REUTERS PB