Ucraniana, árbitra da final da Euro feminina se refugiou em bunker por conta da guerra

A partida entre Alemanha e Inglaterra, na final da Eurocopa feminina, às 13 horas neste domingo, tem história para além das atletas. Kateryna Monzul, árbitra ucraniana responsável pelo jogo, passou cinco dias em um bunker durante a invasão russa ao seu país.

Naquela ocasião, Monzul foi para a casa dos seus pais em Kharviv e se refugiou com suas duas irmãs e três crianças. Para sair da Ucrânia, elas passaram pela Moldávia, Hungria, Eslováquia, República Tcheca e Alemanha até que chegassem à Itália, onde conseguiram ficar.

Inglaterra x Alemanha: Final da Euro Feminina passa pelas artilheiras Beth Mead e Alexandra Popp

— Quando a guerra começou, ninguém podia acreditar. Minha família foi para a casa dos meus pais. Estávamos (vivendo) no subsolo — um lugar especial na casa. Foi estressante e difícil. Quando saímos da Ucrânia, não tínhamos ideia de qual seria o próximo passo para nós — contou a árbitra.

Aos 41 anos, Monzul foi a primeira árbitra a comandar uma partida masculina no Campeonato Inglês. Ela também já trabalhou em jogos da Europa League, Europa Conference League, Nations League e três Copas do Mundo femininas. Além disso, Monzul se torna a primeira árbitra ucraniana a comandar uma final da Euro feminina.

— Este é um momento realmente emocionante para mim e estou gostando. Meu coração já está batendo rápido. É o momento em que um sonho que você tem se torna realidade. Mas devo dizer que também é um momento em que sinto responsabilidade porque vou arbitrar um importante jogo de futebol.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos