Ucranianos frustrados com hesitação da Alemanha

A hesitação da Alemanha em enviar tanques Leopard 2 para a Ucrânia é vista pelos ucranianos com alguma apreensão, em especial pelos soldados que na linha da frente têm de enfrentar os veículos blindados de combate da Rússia.

"São necessárias mais balas e mais canhões. Temos armas de mão e lança-granadas suficientes, mas faltam-nos munições. Claro que algo mais pesado, como tanques, seria bom", sublinha um militar ucraniano.

O Governo de Olaf Scholz está sob pressão internacional e internamente também, inclusive dos parceiros de coligação.

O deputado Robin Wagener, d'Os Verdes" diz que os "parceiros estão prontos para entregar tanques de combate. A Alemanha não deve ficar sozinha, mas deve juntar-se a esta aliança".

Entretanto, a Rússia anunciou ter lançado uma forte ofensiva na região de Zaporíjia, no sudeste da Ucrânia.

Segundo as autoridades ucranianas locais, mais de 20 localidades foram alvo de bombardeamentos e mais de uma dezena de pessoas terão perecido.

O Kremlin, para demonstrar que controla a região, divulgou imagens de uma alegada distribuição de ajuda humanitária.