Ucranianos relatam medo de serem enviados à força para campos de refugiados na Rússia

·1 min de leitura

Por várias semanas, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky vem denunciando que centenas de milhares de ucranianos estão sendo levados à força para a Rússia por meio de centros de triagem. Moscou reconhece que cerca de 500.000 "refugiados" ucranianos estariam na Rússia hoje. Organizações de defesa dos direitos humanos investigam as condições desses deslocamentos, mas poucas pessoas que passaram por esses acampamentos estão livres para depor.

Nas áreas sob domínio russo no leste e sul da Ucrânia, os moradores têm medo de fazer parte da próxima onda de deslocamentos forçados para a Rússia, como relatam as correspondentes especiais da RFI Aabla Jounaïdi e Oriane Verdier.

Num pequeno café ao lado da estação de trem de Odessa, as jornalistas conversaram com Maria, uma ucraniana que havia acabado de fugir de Kherson. "Os invasores russos anunciaram que fechariam a região de Kherson de 1° a 10 de maio para fazer um falso referendo, criar um dia da independência e nos anexar à Rússia”, conta a refugiada. “Tínhamos medo de que eles nos deportassem para a Rússia e nos obrigassem a pegar um ônibus para a Sibéria, para o Extremo Oriente russo ou para Sakhalin [uma ilha russa ao norte do Japão]", acrescentou a mulher.

Vários testemunhos semelhantes apareceram nos últimos dias na mídia ucraniana. Todos os refugiados passaram por este campo de triagem localizado na autoproclamada República de Donetsk, sob autoridade de Moscou. De lá, mulheres e crianças seriam então enviadas para regiões pouco povoadas da Rússia.

Nova fase


Leia mais

Leia também:
Guerra na Ucrânia: qual o potencial risco do uso de armas nucleares?
Rússia lança vasta ofensiva no leste da Ucrânia e governo pede para moradores fugirem para o oeste
Ucrânia: ataque deixa mortos em Lviv, cidade perto da fronteira com a Polônia

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos