Ucranianos resistem à invasão russa no leste no 100º dia da guerra

Voluntários estrangeiros que lutam ao lado do Exército ucraniano dirigem veículo militar em Sievierodonetsk

Por Natalia Zinets e Pavel Polityuk

KIEV (Reuters) - Forças russas avançaram profundamente na cidade industrial em ruínas de Sievierodonetsk, mas as tropas ucranianas ainda estavam resistindo nesta sexta-feira, quando o ataque da Rússia ao país vizinho entrou no 100º dia.

O ministro da Defesa da Ucrânia disse que suas tropas já estão treinando na Europa para operar novos e avançados sistemas de mísseis prometidos esta semana pelos Estados Unidos e Reino Unido, que Kiev espera que ajude a virar a batalha a seu favor nas próximas semanas.

Uma guerra que os países ocidentais acreditam que a Rússia planejava vencer em poucas horas se arrasta há mais de três meses, com Moscou sendo expulsa da capital, mas lançando um novo e enorme ataque no leste.

Nas últimas semanas, a Rússia mobilizou suas forças na batalha por Sievierodonetsk, uma pequena cidade industrial no leste que a Rússia precisa capturar para atingir seu objetivo declarado de controlar toda a província de Luhansk. Ambos os lados têm sofrido perdas importantes em uma batalha que pode definir a trajetória de uma longa guerra de atrito.

"Lamento dizer que o Exército russo conseguiu penetrar profundamente na cidade... eles controlam a maior parte da cidade", disse o governador regional ucraniano Serhiy Gaidai em comentários televisionados durante a noite.

Ele afirmou que cerca de um quinto da cidade era agora uma "zona cinzenta" disputada. Os combatentes ucranianos estavam resistindo em uma área, ainda conseguiram tirar os russos de algumas ruas e capturaram seis prisioneiros russos no dia anterior.

"Então, eu diria aos céticos para não descartar Sievierodonetsk. É muito cedo para fazer isso. A cidade está aguentando."

O ministro da Defesa, Oleskiy Reznikov, também disse que as forças ucranianas tiveram algum sucesso em Sievierodonetsk durante a noite, embora tenha afirmado que é muito cedo para dar detalhes.

Falando por vídeo em uma conferência de segurança em Bratislava, Reznikov disse que as equipes de artilharia ucranianas já estão treinando na Europa para operar novos sistemas de foguetes Himars e MLRS prometidos no início desta semana pelos Estados Unidos e Reino Unido.

Washington afirmou nesta semana que espera que cerca de três semanas de treinamento sejam necessárias antes que a Ucrânia possa começar a usar os foguetes.

Questionado sobre quando a Ucrânia poderá reverter os ganhos russos e expulsar as forças russas do leste da Ucrânia, Reznikov disse: "Esqueci minhas cartas de tarô em casa... Não posso prever com certeza em que mês vamos expulsá-los. Mas espero que seja um plano absolutamente realista fazer isso este ano."

Apesar de ter sido expulsa do norte da Ucrânia em março após um ataque fracassado à capital, a Rússia ainda controla cerca de um quinto da Ucrânia, cerca de metade apreendida em 2014 e metade capturada desde o lançamento de sua invasão em 24 de fevereiro.

O ataque da Rússia no leste nas últimas semanas foi uma das fases mais mortíferas da guerra para ambos os lados. Moscou tem feito um progresso lento, mas constante, espremendo as forças ucranianas dentro de um bolsão nas províncias de Luhansk e Donetsk, mas até agora não conseguiu cercá-las.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos