Ucranianos resistem no leste do país e preparam batalha por Kherson

Cão em meio aos destroços de escola destruída por ataque aéreo em vila próxima à linha de frente na região de Mykolaiv, na Ucrânia.

Por Jonathan Landay

LINHAS DE FRENTE AO NORTE DE KHERSON, UCRÂNIA (Reuters) - As tropas ucranianas estão resistindo a repetidos ataques das forças russas em duas cidades do leste, enquanto as da frente sul estão prontas para lutar pela região estratégica de Kherson, que a Rússia parece estar reforçando.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, disse em um discurso em vídeo na noite de quarta-feira que haveria boas notícias do front, mas não deu detalhes.

Ele não mencionou o que estava acontecendo em Kherson, que autoridades e analistas militares previram que será uma das batalhas mais importantes da guerra desde que a Rússia invadiu a Ucrânia oito meses atrás.

Os combates mais severos no leste da Ucrânia estavam ocorrendo perto de Avdiivka, nos arredores de Donetsk, e Bakhmut, disse Zelenskiy.

"Aqui é onde a loucura do comando russo é mais evidente. Dia após dia, durante meses, eles estão levando as pessoas à morte para lá, concentrando o mais alto nível de ataques de artilharia", disse ele.

As forças russas tentaram repetidamente tomar Bakhmut, que fica em uma estrada principal que leva às cidades de Sloviansk e Kramatorsk, controladas pela Ucrânia.

A batalha iminente pela cidade de Kherson, na foz do rio Dnipro, determinará se a Ucrânia pode afrouxar o controle da Rússia no sul.

As forças ucranianas avançaram ao longo do rio Dnipro em um impulso dramático no sul no início deste mês, mas o progresso parece ter diminuído. A Rússia está evacuando civis na margem oeste do rio, mas diz que não tem planos de retirar suas tropas.

Oleksii Reznikov, ministro da Defesa da Ucrânia, disse que o clima úmido e o terreno acidentado estão tornando a contra-ofensiva de Kiev em Kherson mais difícil do que no nordeste, onde a Rússia recuou em setembro.

(Reportagem das Redações da Reuters)