UE convida ministro iraniano das Relações Exteriores para visitar Bruxelas

Chanceler iraniano Mohammad Javad Zarif

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, convidou o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohamad Javad Zarif, a Bruxelas, segundo comunicado divulgado neste domingo pela UE, que mais uma vez pede a desescalada das tensões no Oriente Médio.

Ao detalhar a conversa por telefone que tiveram este fim de semana, o alto representante da União Europeia para os Assuntos Estrangeiros informa esse convite sem especificar uma data.

Na conversa com Zarif, Borrell insistiu sobre "a necessidade de distensão" após a morte do general iraniano Qasem Soleimani em um ataque americano na sexta-feira em Bagdá.

Ele também enfatizou "a necessidade de moderação e de evitar qualquer escalada", de acordo com sua conta no Twitter.

Além disso, ressaltou "a importância de preservar o acordo de Viena sobre o programa nuclear iraniano que permanece crucial para a segurança global".

O acordo de Viena, negociado entre o Irã e o grupo "5+1" (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU - China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha e Rússia - além da Alemanha), oferecia um alívio nas sanções contra Teerã, que prometeu, em troca, garantir a natureza exclusivamente civil de seu programa nuclear.

Assinado em 2015, este acordo corre o risco de desmoronar desde a retirada dos Estados Unidos em 2018 e a restauração por esse país de sanções que mergulharam a economia iraniana em uma recessão grave.

Neste domingo à noite termina a quinta etapa do plano iraniano para reduzir seus compromissos nucleares internacionais, de acordo com o porta-voz das Relações Exteriores, Abas Musavi.

"Dada a situação" criada pela morte do general iraniano Qasem Soleimani "algumas mudanças serão estabelecidas em uma reunião importante hoje à noite", disse Musavi.