UE diz à COP27 que aumentará ambição climática

FOTO DO ARQUIVO: Usina termelétrica de Belchatow

Por Kate Abnett

SHARM EL SHEIKH, Egito (Reuters) - A União Europeia planeja atualizar sua meta de redução de emissões sob o acordo climático de Paris, disse o chefe de política climática da UE na COP27 nesta terça-feira, com o aprimoramento previsto para antes da cúpula das Nações Unidas do próximo ano.

O anúncio pelo terceiro maior poluidor do mundo --depois da China e dos Estados Unidos-- tenta convencer os outros de que o bloco de 27 países está cumprindo seus compromissos de combater as mudanças climáticas, mesmo enquanto enfrenta uma crise energética.

"A UE está pronta para atualizar nossa NDC", disse o chefe de política climática da UE, Frans Timmermans, na cúpula do clima COP27 no Egito, referindo-se à Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC, na sigla em inglês) do bloco, ou meta de reduzir as emissões em linha com o acordo de Paris de 2015 para contenção do aquecimento global.

A UE tem uma das políticas de combate à mudança climática mais ambiciosas entre os principais emissores, tendo se comprometido a reduzir suas emissões líquidas de gases de efeito estufa em 55% até 2030, em relação aos níveis de 1990, e eliminá-las até 2050.

Países e parlamentares da UE estão negociando uma legislação para cumprir essas metas, que, segundo Timmermans, devem ser concluídas até o final do ano. Uma autoridade da UE disse que o bloco planeja atualizar sua meta antes da cúpula climática da ONU do próximo ano, em novembro de 2023.

Antes da COP27, a UE correu com acordos sobre três dessas leis, incluindo a proibição da venda de novos carros movidos a combustível fóssil em 2035. Se implementadas, essas políticas reduziriam as emissões líquidas dos países da UE em 57%, em vez de 55%, disse Timmermans.

(Reportagem de Kate Abnett e William James)