UE diz ainda não estar claro se vacinas precisam de ajuste para Ômicron

·1 min de leitura
Vacinação contra Covid-19 em igreja alemã, em Berlim

Por Pushkala Aripaka e Josephine Mason

(Reuters) - A agência reguladora de medicamentos da União Europeia está preparada para a possibilidade de vacinas contra Covid-19 poderem ser ajustadas para a nova variante Ômicron, mas ainda não existem indícios de que isto será necessário, disse a chefe do órgão nesta terça-feira.

"Ainda não se sabe se precisaremos adaptar vacinas", disse Emer Cook, diretora-executiva da Agência Europeia de Medicamentos (EMA), em um briefing à imprensa.

Ela disse que a agência necessita de mais dados sobre eficácia da vacina, a transmissibilidade da variante e a gravidade da doença que ela causa.

Cook disse que não acreditava que o mundo ainda estaria em uma pandemia um ano atrás, quando a EMA deu sua aprovação regulatória à vacina desenvolvida pela Pfizer-BioNTech, a primeira da região.

A UE tem capacidade de fabricar 300 milhões de doses de vacinas por mês, já que as farmacêuticas aumentaram a produção para atender a demanda crescente de sua população de 450 milhões de habitantes, disse ela.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos