UE diz que medidas de Putin terão "consequências da nossa parte"

BRUXELAS (Reuters) - Os Estados membros da União Europeia estão discutindo ações conjuntas em resposta aos mais recentes desdobramentos da guerra da Rússia na Ucrânia, disse o executivo do bloco, alertando Moscou de que haverá "consequências de nossa parte".

"Os Estados membros da UE já realizaram uma reunião de coordenação em que foram feitas discussões em termos de uma resposta da UE à continuação da guerra de agressão contra a Ucrânia", disse o porta-voz da Comissão Europeia Peter Stano.

"Isso inclui todos os aspectos da agressão, os crimes que foram cometidos, os referendos, as descobertas de locais de sepultamento em massa", declarou ele em entrevista coletiva.

Stano disse que não há anúncios a serem feitos nesta fase sobre novas sanções contra a Rússia, já que as discussões sobre uma sexta rodada de medidas do bloco são confidenciais.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, convocou na quarta-feira 300 mil reservistas para lutar na Ucrânia e disse que Moscou responderia com o poder de todo seu vasto arsenal se o Ocidente promover o que ele chamou de "chantagem nuclear" por causa do conflito.

Foi a primeira mobilização deste tipo feita pela Rússia desde a Segunda Guerra Mundial e significa uma grande escalada da guerra, agora em seu sétimo mês.

(Reportagem de John Chalmers)