UE espera que Rússia respeite contratos de energia, diz comissário europeu

CERNOBBIO, Itália (Reuters) - A União Europeia espera que a Rússia respeite os contratos de energia existentes, mas está preparada para enfrentar o desafio se os russos descumprirem os acordos, disse o comissário europeu para Economia, Paolo Gentiloni, neste sábado.

Questionado sobre a suspensão do gasoduto Nord Stream 1, Gentiloni disse a repórteres: "Não temos medo das decisões do (presidente Vladimir) Putin. Pedimos que respeitem seus contratos, mas se não o fizerem, estamos prontos para reagir".

Gentiloni falou depois que a Rússia cancelou o prazo de sábado para retomar os fluxos através de uma importante rota de fornecimento de gás para a Alemanha, aprofundando as dificuldades da Europa em garantir combustível para o inverno.

Ele destacou os altos níveis de armazenamento de gás em toda a UE e planeja limitar o consumo de energia como um sinal de que o continente está se preparando para o que será um inverno difícil.

Falando à margem do Fórum Ambrosetti no norte da Itália, ele disse que as medidas para ajudar os consumidores com contas em alta devem ser direcionadas e não envolver níveis mais altos de dívida.

Ele também afirmou que outras nações podem aderir a um teto de preço do petróleo russo acordado pelos ministros das Finanças do Grupo dos Sete (G7) na sexta-feira.

"Discutimos como construir uma coalizão mais ampla", disse ele, referindo-se à chamada entre os G7 realizada na sexta-feira.

"Tenho certeza de que países como Austrália e Coreia do Sul podem estar interessados em se juntar a essa coalizão", afirmou observando que os preços mais baixos do petróleo beneficiariam os países, mesmo que não assinassem formalmente o acordo.

(Reportagem de Valentina Za e Elvira Pollina, texto de Keith Weir)