UE: aprovado estatuto de candidato à adesão para Ucrânia e Moldávia

UE: aprovado estatuto de candidato à adesão para Ucrânia e Moldávia

Está confirmado. A Ucrânia e a Moldávia receberam "luz verde" dos 27 e têm agora o estatuto de países candidatos à adesão à União Europeia (UE).

Os chefes de Estado e de Governo do bloco estão reunidos em Bruxelas numa cimeira de dois dias.

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, falou num "momento histórico", com um simbolismo que alguns líderes tinham destacado à chegada ao encontro.

"É importante e queremos dar este sinal político, que é simbolicamente forte. A população ucraniana bate-se pelos nossos valores. Percebe-se que, do ponto de vista simbólico, é importante. Por outro lado, é preciso perceber que este é um processo que vai durar bastante tempo. Serão precisas reformas e as duas coisas estão associadas", sublinhou, à chegada à cimeira, o primeiro-ministro da Bélgica, Alexandre de Croo.

Mas para chegar aqui foi preciso superar a resistência de alguns Estados-membros, como a Dinamarca, Países Baixos ou Portugal, por exemplo, que entretanto deram um parecer favorável.

Desde que a guerra na Ucrânia começou, o processo avançou de forma recorde, mas vários líderes europeus fazem questão de lembrar que é só o primeiro passo antes das negociações, que pode demorar décadas e que não há garantias de sucesso.

"Existem algumas pré-condições para tornar real este sonho de adesão à União Europeia. Essas pré-condições estão relacionadas com reformas do poder judicial, libertação do país da influência dos oligarcas, o combate à corrupção e muitas questões que são importantes para a Moldávia, para a Geórgia e todos também", lembrou o presidente da Lituânia, Gitanas Nausėda.

A Geórgia fica em lista de espera, pelo menos até cumprir condições enumeradas pela Comissão Europeia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos