UE retira EUA de lista de países seguros para viagens devido à Covid

·1 minuto de leitura
Mulher recebe teste de Covid-19 em Nova York, EUA

Por Philip Blenkinsop

BRUXELAS (Reuters) - Governos da União Europeia concordaram nesta segunda-feira em retirar os Estados Unidos da lista de viagens seguras do bloco, o que significa que visitantes norte-americanos e de cinco outros países provavelmente enfrentarão agora controles mais rígidos, como exames de Covid-19 e quarentenas.

Israel, Kosovo, Líbano, Montenegro e Macedônia do Norte também foram retirados. A lista almeja unificar as regras de viagem da UE, mas não as impõe a nações individuais do bloco, que têm liberdade para determinar suas próprias políticas de fronteira.

Alguns países da UE, como Alemanha e Bélgica, já classificam os EUA como vermelho, o que exige exames e quarentenas, enquanto vizinhos como França e Holanda classificam os EUA como um país seguro.

A lista é compilada sobretudo com base na situação da Covid-19 em cada país, e a reciprocidade também é um fator.

A média diária de casos de Covid-19 dos EUA subiu para mais de 450 por milhão na semana encerrada em 28 de agosto, tendo estado abaixo de 40 em meados de junho, quando a UE acrescentou os EUA à sua lista, como mostram cifras do Our World in Data.

Os índices de casos de Israel, Kosovo e Montenegro estão ainda mais altos, segundo os dados.

A lista de viagens seguras do bloco compreende agora 17 países, entre eles Canadá, Japão e Nova Zelândia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos