UE se recusa a participar de conferência sobre refugiados em Damasco

·1 minuto de leitura
O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, em 26 de maio de 2020 em Bruxelas
O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, em 26 de maio de 2020 em Bruxelas

A União Europeia se recusou a intervir na conferência sobre refugiados organizada para 11 e 12 de novembro pela Síria, em Damasco, porque as condições para sua participação não foram cumpridas, anunciou nesta terça-feira (10) o chefe da diplomacia europeia.

Síria convidou Borrell e os ministros das Relações Exteriores de vários Estados-membros da UE para participar desta conferência sobre a questão do retorno dos refugiados.

"A UE e seus Estados-membros não participarão", declarou Borrell em um comunicado.

"Esse evento é prematuro", disse seu porta-voz, Peter Stano.

"As prioridades são: condições seguras, voluntárias e dignas para o retorno às regiões de origem, de acordo com o direito internacional, e o acesso sem obstáculos dos refugiados às suas regiões na Síria", apontou Stano.

O conflito sírio levou mais da metade da população desse país ao exílio desde 2011, segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

"As condições atuais na Síria não possibilitam a promoção de um retorno voluntário em grande escala, em condições de segurança e dignidade, de acordo com o direito internacional", argumentou Borrell.

csg/ahg/mb/aa