UEFA estuda dar vagas extras na Liga dos Campeões

Liga dos Campeões pode ter novo formato a partir de 2024 com clubes convidados por ranking. Foto: Michael Regan/Getty Images
Liga dos Campeões pode ter novo formato a partir de 2024 com clubes convidados por ranking. Foto: Michael Regan/Getty Images

Os principais clubes da Europa e a UEFA estão perto de chegar a um acordo sobre o polêmico plano de dar vagas na Liga dos Campeões a dois clubes que não se qualificarem através das suas ligas, mas que tem histórico de conquistas no continente europeu.

Se a regra já estivesse em vigor nesta temporada, a proposta original para a renovada Liga dos Campeões que deve ter início na temporada 2024/25 teria dado a times como Manchester United, Roma ou Villarreal – todos fora das vagas de qualificação em suas ligas nacionais – um potencial ‘empurrão’ para a competição graças ao seu coeficiente de clubes da UEFA, uma classificação baseada nos desempenhos nas competições da UEFA nas cinco temporadas anteriores.

Leia também:

O plano foi fortemente criticado por torcidas e ligas nacionais por diminuir a importância das competições nacionais e consolidar as posições da elite europeia. Muitos questionam por que a UEFA daria essa concessão aos clubes mais ricos tão logo após sua tentativa de formar uma Superliga Europeia fracassada no ano passado.

Nas últimas semanas, a ideia parecia ter sido esquecida, com o presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, mudando de ideia sobre os lugares dos coeficientes, mas, como tantas vezes no futebol, quando os dirigentes esportivos encontram as realidades econômicas, o último geralmente tem a última palavra.

Uma reunião realizada em Madrid, na última segunda-feira (9), entre representantes seniores da UEFA que participaram do encontro da direção da Associação Europeia de Clubes (ECA) colocou novamente em pauta várias propostas para manter versões diluídas dos lugares dos coeficientes.

A mais popular dessas opções é aquela que usaria o coeficiente de países da UEFA, não o ranking de clubes, enquanto reduzia o número de temporadas consideradas de cinco para uma.

Atualmente, a UEFA utiliza esse coeficiente para decidir como atribuir lugares nas suas competições às suas federações filiadas. Os quatro primeiros países ficam com sete vagas – quatro na Liga dos Campeões, dois na Liga Europa e um na Liga Europa Conference – com os próximos dois países recebendo seis vagas, os quatro seguintes ganhando cinco e assim por diante. A Inglaterra tem o coeficiente mais alto no momento, à frente de Espanha, Itália e Alemanha.

Ceferin espera anunciar ainda nesta semana um acordo para o formato pós-2024 da Liga dos Campeões, mas talvez tenha que esperar até a semana da final da Liga dos Campeões no final de maio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos